Braga Vila Verde

Namorar Portugal. Fundação INATEL de Braga abriu portas ao “romance”

Redação
Escrito por Redação

A delegação de Braga da Fundação INATEL abriu as portas ao amor e ao romance. Ao carinho e ao afeto. Aos motivos dos Lenços Namorar Portugal e aos sentimentos que eles transportam. Ontem, 7 de fevereiro, pelas 16h, a criadora Maria Eugénia Calçada apresentou ao país e ao mundo a ‘Bia Fidalga e os Noivos Namorar Portugal’, uma linha de bonecas de coleção, fabricadas de forma artesanal, com vestidos confecionados no tear manual e acessórios criados à medida por ourives. A esta linha juntam-se também os Novos Namorar Portugal. Todos os produtos são adornados com os motivos dos Lenços Namorar Portugal, bordados manualmente no tecido.

A iniciativa assinalou também a inauguração de uma exposição de produtos Namorar Portugal, patente numa das mais movimentadas avenidas da capital do Minho até ao dia 16 de fevereiro. Durante o mesmo período, a Fundação INATEL, reconhecida dinamizadora e impulsionadora de causas sociais e culturais, recebe também seis workshops Namorar Portugal (bordados, tecelagem, cake design, jóias, desenho e acessórios têxteis), em que os produtores vão partilhar com o público, de forma totalmente gratuita, as técnicas e segredo por trás das suas encantadoras criações.

A estrela mais cintilante de uma grande constelação

A abertura da sessão ficou a cargo da vereadora da Cultura do Município de Vila Verde que não escondeu a satisfação por regressar a uma casa que tão bem tem recebido a tradição portuguesa e a marca Namorar Portugal, deixando também um agradecimento aos parceiros por partilharem as suas artes com o público em geral. Júlia Fernandes aproveitou para recordar que as iniciativas se inserem numa programação turístico-cultural intensa e emotiva, que, ao longo de 38 dias (26 de janeiro a 4 de março), se estende em mais de uma centena de iniciativas de celebração do amor. A estrela mais cintilante da constelação do Mês do Romance é a Gala Namorar Portugal, a 14 de fevereiro, em pleno dia de S. Valentim, com jantar romântico, programa cultural associado, concurso de criadores de moda, desfile de moda, celebridades nacionais e centenas de casais enamorados.

Jóias de autor e vestidos confecionados no tear manual

De seguida, tempo para conhecermos de forma mais pormenorizada as coloridas e ternurentas bonecas artesanais da nova coleção da Bia Portuguesinha. A talentosa criadora Maria Eugénia Calçada não deixou créditos por mãos alheias e chegou carregada de novidades na bagagem. Os pendentes das Bias são jóias de autor, inspiradas na joalharia lusitana para dar ainda mais brilho a uma boneca de coleção que respira arte e tradição. Por outro lado, assumem-se também como elegantes acessórios de moda para senhora, pelo que podem ser partilhados entre a dona e a boneca. Os vestidos, “únicos e totalmente personalizáveis”, resultam de outra das mais acarinhadas tradições nacionais. São confecionados no tear manual pelo mestre da Tearte, Fenando Rei, numa interessante sinergia entre dois parceiros Namorar Portugal.

Era uma vez os ‘Noivos Namorar Portugal’

A criadora da Bia Portuguesinha é uma apaixonada pela tradição portuguesa e encarregou-se de bordar à mão os motivos dos Lenços na indumentária dos ‘Noivos Namorar Portugal’. Um noivo elegante, com apontamentos mais discretos dos motivos dos Lenços Namorar Portugal, e uma noiva que exala amor e carinho, ternura e afeto. “No bordado do vestido podemos ver os nomes dos noivos, símbolos do amor, elementos da história do casal e a pretensão da noiva, o que ela deseja para o casamento. Os três pontinhos simbolizam os três filhos que ela pretende”, afirmou Maria Eugénia Calçada, que terminou com um agradecimento ao Município de Vila Verde pela oportunidade de se juntar à marca Namorar Portugal e à INATEL por receber o lançamento oficial da nova linha da Bia Portuguesinha.

Grande criatividade e capacidade de inovação

Presente na sessão, o presidente do Município de Vila Verde reiterou os agradecimentos à INATEL e saudou os parceiros Namorar Portugal pela criatividade e capacidade de inovação, com uma palavra especial para “a Maria Eugénia Calçada, pela coleção que nos apresenta”. “No fundo temos aqui dois produtos diferentes, as bonecas artesanais e os acessórios, que, pelas suas características, também podem ser utilizados pelas senhoras como acessório de moda. Também partilham uma característica que é comum a diversos produtos Namorar Portugal, o facto de serem personalizáveis, podendo ser adaptados ao simbolismo dos momentos que as pessoas pretendem celebrar. Parabéns por esta apresentação”, afirmou António Vilela, sem esconder a satisfação com o êxito da marca territorial vila-verdense, resultado de uma sinergia de esforços entre o Município e dezenas de parceiros, com o intuito de promover a cultura, divulgar o território e dinamizar a economia.


Acerca do autor

Redação

Redação

Deixar um comentário