Vila Verde

Prado. Faial d’Ouro não voltou a abrir após violento assalto em dezembro

Fernando André Silva

Mantém-se fechada e sem prespetivas de abertura a pastelaria que foi alvo de assalto e incêndio no passado dia 21 de dezembro, na Vila de Prado.

Depois do proprietário, Jorge Terra, ter sido vítima de um assalto violento que levou ao corte de um dedo por parte dos assaltantes, que o atirou para uma cama no Hospital de Braga, a pastelaria Faial d’Ouro não mais voltou a abrir.

Segundo fonte ligada à pastelaria, não estará nos planos do proprietário abrir o estabelecimento tão cedo.

Recorde-se que Jorge Terra estava a abrir o estabelecimento, situado na Av. do Cávado, junto à GNR de Prado, quando foi intercetado por um grupo de assaltantes que, ao não ficarem satisfeitos com o dinheiro em caixa, cortaram ainda um dedo ao proprietário com uma faca e atearam fogos às vitrines do estabelecimento, destruindo parcialmente o interior.

Na altura, dois inspetores recolheram provas por entre os escombros das chamas provocadas pelos assaltantes depois de saírem do estabelecimento, mas ainda não há desenvolvimentos na investigação.

Segundo a funcionária Alexandra Gomes, dois dos larápios entraram para dentro com o proprietário enquanto um terceiro, também encapuzado, terá ficado cá fora à espera dos outros assaltantes.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista