País

Nova fase da despoluição do Rio Ave arrancou hoje

A Câmara Municipal de Guimarães deu hoje o “pontapé de saída” para uma “nova fase” na despoluição do Rio Ave com a formação de uma “task-force” que envolve autarquia, entidades regionais e nacionais.

Em declarações à Lusa, no final da primeira reunião do referido grupo, o presidente da autarquia vimaranense, Domingos Bragança, explicou que o objetivo é “devolver” o rio à cidade e à Natureza.

A nova “task-force” em defesa do Ave inclui, além da autarquia, a Agência Portuguesa do Ambiente, a ResiNorte, a Águas do Nordeste, a ASAE, Ministério da Economia e da Agricultura e forças da GNR, entidades que vão “combater” e “referenciar” focos de poluição que têm “agredido” o rio com “frequentes” descargas ilegais.

“O que se pretende é desenvolver um plano de ação para produzir um documento com medidas concretas para o futuro imediato, para preservar o Rio Ave. Hoje foi o arranque, o pontapé de saída numa nova fase da defesa e preservação do Ave”, afirmou Domingos Bragança.

O autarca afirmou que “o Ave é uma parte significante do património ambiental” do concelho e que assume particular importância no objetivo do concelho em ser distinguida como Cidade Verde Europeia em 2020.

As conclusões da reunião desta tarde serão apresentadas “em breve”.

No entanto, adiantou Domingos Bragança, o objetivo daquela “task-force” vai além da pretensão vimaranense.

“Queremos que esta nossa ação, em conjunto com todas estas entidades, sirva de referência e referenciação para o que se deve fazer em defesa do nosso património natural”, referiu.

Além do trabalho do novo grupo, o autarca deixou ainda uma chama de atenção.

“Guimarães vai fazer o que pode e deve. Mas para que o objetivo de defesa do Rio Ave possa ser atingido os municípios a montante e a jusante terão que fazer a parte deles”, avisou.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo