Vila Verde

Judocas da Uminho posam nus para ajudar estudantes carenciados

Os judocas da Universidade do Minho estão a dar que falar pela atitude ousada de se deixarem fotografar nus para um calendário solidário, cujos lucros revertem a favor do Fundo Social de Emergência (FSE), destinado a apoiar alunos que passam por dificuldades económicas. O calendário será vendido apenas nas instalações da faculdade minhota, pelo preço de cinco euros, e a primeira edição teve uma tiragem de 400 exemplares.

A ideia partiu do professor de Judo e fotógrafo, Nuno Gonçalves, que lançou o desafio aos seus pupilos e estes não enjeitaram a oportunidade de ajudar os colegas mais desfavorecidos. O grupo de alunos e ex-alunos da UMinho que participou na sessão fotográfica procura ajudar de forma monetária, mas não só. A irreverência demonstrada nesta procução permitiu focar atenções numa problemática que, não raras vezes, acaba por passar ao lado das ‘luzes dos holofotes’.

Os 86 pedidos de apoio que chegaram ao FSE no ano lectivo 2013/14 mostram que há ainda muitos estudantes (sem bolsa) que carecem de meios financeiros para fazer face às despesas decorrentes do ensino superior, o que coloca em risco os seus percursos académicos. O Fundo é independente dos Serviços de Acção Social da universidade e destina-se a ajudar alunos que passem por situações pontuais de dificuldades económico-sociais.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo