País

Sabe quanto ganham os políticos e chefias de topo em Portugal?

Andreia Montez
Escrito por Andreia Montez

Representantes do poder legislativo e dirigentes de topo da administração pública ganham mais 8,7% e 2%, respetivamente, do que em 2011, revelam os dados referentes ao 4º trimestre do ano 2014 da Síntese Estatística do Emprego Público (SIEP).

Em outubro de 2014, altura em que já estavam novamente em vigor os cortes salariais que haviam sido aplicados de 2011 a 2013, 4346,5 euros era o ganho médio mensal dos dirigentes superiores da administração pública, o que representam mais de 86,1 euros do que no período homólogo de 2011. O aumento é justificado pelo aumento do salário base destas chefias de topo, que de 3539 passou para 3562 euros por mês.

Já os representantes do poder legislativo estão também no lote dos que verificaram um aumento na remuneração média mensal, em média 150 euros, sendo que o ganho médio mensal corresponde a cerca de mais 220 euros (8,7%).

Dirigentes intermédios, magistrados, forças armadas e de segurança, trabalhadores ligados à investigação científica e às carreiras de docência fazem igualmente parte do grupo onde se verificou um acréscimo no valor das remunerações.

Mas se entre as 26 carreiras da administração pública referenciadas na SIEP há 10 cujo o ganho médio mensal é superior ao verificado no mesmo período de 2011, nem todos viram os seus salários crescerem, nomeadamente os funcionários públicos que contabilizaram em outubro de 2014 um valor salarial idêntico e ao praticado em 2011.

Por sua vez, médicos e demais profissionais de saúde viram o seu ganho médio mensal recuar. Os médicos de 3788 passaram para 3432 e os enfermeiros perderam mensalmente cerca de 100 euros. Entre os grupos onde se registaram perdas incluem-se ainda informáticos, funcionários da justiça e o pessoal de inspeção. As reduções salariais destes profissionais deve-se ao corte para metade no que respeita ao valor das horas extraordinárias.

No geral, os funcionários públicos em 2011 tinham um salário base a rondar os 1385 euros e em 2014 o valor ficou nos 1389 euros. No que respeita ao ganho médio, que inclui suplementos remuneratórios, o valor fixou-se em 1.659,4 euros, quando no trimestre anterior do mesmo ano tinha atingido 1.515,9 euros, o que traduz uma diminuição de 3,4%.

A SIEP pode ser consultada na página da DireçãoGeral da Administração e do Emprego Público (DGAEP).

Partilhe esta notícia!

Comentários

Acerca do autor

Andreia Montez

Andreia Montez

Jornalista - Licenciada em Ciências da Comunicação