Vila Verde

Ministério Público pede absolvição de vilaverdense acusado de ameaçar dona de sapataria em Braga

O Ministério Público (MP) pediu, esta quinta-feira, 5 de março, a absolvição de um ex-emigrante natural de Vila Verde, acusado de ter ameaçado a dona de uma sapataria, em Braga, alegando que a visada lhe devia cerca de 130 mil euros. A leitura do acórdão foi agendada para o dia 16 de março.

Carlos Farinha, 55 anos, foi acusado de prática de crime de ameaça agravada, após no ano 2013 ter estado vários dias em frente a uma sapataria, em Braga, com um cartaz onde se podia ler “paga o que me deves”.

Incomodada com a situação, Ana Maria, proprietária da sapataria, a quem Carlos Farinha alega ter emprestado 130 mil euros que não lhe terão sido devolvidos, apresentou queixa ao MP. Na acusação foi sublinhado que o arguido a abordava ofensivamente na loja com “atitudes ostensivamente ameaçadoras”, situação que fez com que a visada andasse “atormentada e receosa”.

O arguido, que em abril de 2013 terá ainda entrado no estabelecimento e ameaçado a comerciante dizendo “eu mato-te! Mato os teus filhos e os teus empregados se não receber o dinheiro”, terá revelado comoção durante a sessão do julgamento que decorreu no Tribunal de Braga e reforçou não ter sido sua intenção fazer ameaças, de acordo com o citado pelo Correio do Minho.

A queixosa não compareceu na sessão de julgamento que teve lugar ontem, por alegadamente se encontrar fora do país.

O advogado de defesa, Francisco Peixoto, pediu “justiça” e corroborou as alegações da procuradora do MP que pediu a absolvição de Carlos Farinha por falta de provas.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo