Vila Verde

Parque Urbano vai alterar a paisagem do centro de Vila Verde


O Município de Vila Verde apresentou, durante a manhã de hoje, o projecto de construção de um Parque Urbano em pleno centro da sede de concelho. A empreitada promete mudar para melhor a paisagem vilaverdense e é encarada pela autarquia como o pilar do projecto de requalificação do centro urbano de Vila Verde. Nos discursos dos diversos intervenientes foi possível encontrar um desígnio comum. Todos acreditam que o Parque Urbano se vai afirmar como um espaço de melhoria da qualidade de vida dos vilaverdenses, ao mesmo tempo que vai contribuir para aumentar a atractividade de pessoas para o concelho, potenciando o turismo e a economia local.

A arquitecta responsável pela obra apresentou em traços gerais a intervenção que, na primeira, fase vai incidir sobre a zona envolvente da Antiga Adega Cooperativa de Vila Verde. Filomena Ferreira referiu que o Parque Urbano poderá potenciar em grande medida as actividades lúdicas e desportivas, num espaço onde será possível encontrar um longo jardim, esplanadas, um parque infantil, uma zona para desportos radicais e até um espaço de manutenção e aparcamento de caravanas. A primeira fase do projecto, que deverá estar concluída em Julho, abrange uma área de 5 mil metros quadrados. A conclusão das duas fases previstas ainda não tem prazo definido, deverá englobar uma área total de 12 mil metros quadrados e um investimento de cerca de um milhão de euros.

Câmara prepara-se para apresentar mais 4 novos projectos

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde lembrou que o investimento no centro urbano de Vila Verde não se cinge a este empreendimento e aproveitou para anunciar que serão apresentados quatro novos projectos nas próximas semanas, escusando-se, para já, a levantar um pouco mais o véu sobre o assunto. António Vilela enumerou alguns exemplos de intervenções camarárias realizadas com o mesmo propósito, entre as quais a requalificação das antigas Oficinas da Câmara, do Centro de Artes e Cultura de Vila Verde, do quartel da GNR e das Casas dos Magistrados, entre outras. O edil assegurou ainda que está para breve o restauro da Antiga Adega Cooperativa de Vila Verde, que será transformada num espaço dedicado à cultura, e que a inauguração da Casa do Conhecimento deverá acontecer dentro de duas semanas.

António Vilela indicou que o Município pretende fazer do Parque Urbano “um espaço emblemático de toda a região” e não escondeu a sua satisfação pela recuperação de “um local degradado, onde reinava a desordem”. O presidente da Câmara deixou também uma mensagem directa para os opositores. O edil sublinhou que estas acções desmentem “os profetas da desgraça, que diziam que a dívida da Câmara é muito elevada e que Vila Verde ia parar de evoluir”, frisando que o empreendimento vai representarar um papel importante no fomento da economia local.

Construção da Casa Mortuária de Vila Verde é para avançar

Por seu turno, o presidente da Junta da Associação de Freguesias de Vila Verde e Barbudo mostrou grande satisfação pelo arranque de um projecto que “ se vai transformar numa zona de lazer de excelência”. José Faria prosseguiu vincando que a obra representará uma melhoria para a qualidade de vida dos habitantes locais e “com o investimento que está a ser realizado noutras estruturas, o Parque Urbano acaba por ser a cereja no topo do bolo”.

O presidente da Junta aproveitou ainda a ocasião para deixar dois pedidos ao Município. O primeiro refere-se à construção da Casa Mortuária de Vila Verde e o segundo à manutenção e recuperação das zonas ribeirinhas. O presidente da Câmara municipal respondeu afirmativamente às duas solicitações, pelo que o arranque dos trabalhos deve estar para breve.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo