País

Sporting de Braga recorre de decisão “profundamente injusta” do tribunal de trabalho


O Sporting de Braga revelou hoje que vai recorrer da decisão do Tribunal de Trabalho de Braga que o obriga a pagar cerca de 1,2 milhões de euros a antigos trabalhadores e a reintegrá-los nos seus postos de trabalho.

Num comunicado publicado no seu sítio oficial na internet, a direção do Sporting de Braga considera a decisão “profundamente injusta” e merecedora de “censura do ponto de vista jurídico, razão pela qual, em devido tempo, será interposto o respetivo recurso da mesma”.

O ‘emblema’ minhoto frisa que o processo diz respeito a apenas sete ex-trabalhadores do antigo Bingo, que “depois de anos sucessivos de acumulação de vários milhares de euros de prejuízos”, o clube “viu-se na contingência de encerrar”, em 2008.

O clube minhoto rebate algumas das premissas do tribunal, nomeadamente na que diz respeito “à reintegração dos postos de trabalho com a categoria profissional e antiguidade que lhes pertencia à data do despedimento”.

O Sporting de Braga explica que “tal reintegração ainda não aconteceu por ser objetivamente impossível na medida em que, como é sabido, os postos de trabalho e categoria profissional destes trabalhadores já não existem no seio do Sporting de Braga que atualmente não explora qualquer sala de Bingo”.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo