Cultura

Gondomar recriou malhada de centeio à moda antiga (c/vídeo)

Partilhe esta notícia!

Malhada de Centeio recreada estar tarde de sábado em Gondomar, numa iniciativa organizada pela Junta da União de Freguesias de Aboim da Nóbrega e Gondomar, inserida Na Rota das Colheitas do Município de Vila Verde.

O evento foi ainda abrilhantado pela atuação do Grupo Folclórico “As Lavradeiras” de Aboim da Nóbrega e por uma forte massa popular que se deslocou à freguesia para participar na festa. Trata-se de uma recriação fiel de uma prática ancestral que possui uma simbologia muito especial, como recordou o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela.

“Esta é uma iniciativa emblemática porque se realiza numa das freguesias mais típicas do mundo rural e em que se representa de forma mais fiel as vivências dos nossos antepassados, numa casa de lavoura muito antiga”, referiu.
Tradição, cultura e turismo
O autarca prosseguiu sublinhando que este tipo de iniciativas acabam por cumprir um duplo propósito, com um impacto muito positivo para os sectores económico e cultural.

“Vila Verde valoriza e promove as suas tradições. Começou agora a Rota das Colheitas, uma iniciativa que reúne um conjunto de festas em que se recriam e celebram as tradições vilaverdenses. As nossas gentes têm um orgulho enorme nas suas raízes e, assim, foi possível criar um cartaz cultural emblemático, que é hoje também um cartaz turístico do concelho de Vila Verde”, frisou António Vilela, acrescentando que esta estratégia se tem revelado extremamente profícua.

“Procuramos ancorar a nossa atividade nas tradições para gerarmos atratividade em termos de visitantes para as nossas terras. Através da tradição é possível valorizar o território, mobilizar e dinamizar as pessoas. É uma estratégia que tem resultado claramente, como se comprova hoje, em que temos uma ‘casa cheia’, num dia para reviver ou conhecer estas tradições e momentos únicos”, afirmou o presidente da Câmara.

A tradição continua viva
A organização da malhada ficou a cargo a Junta da União de Freguesias de Aboim da Nóbrega e Gondomar, que não esconde o orgulho nos usos e costumes locais. Atualmente, a produção de centeio baixou drasticamente, o que reforça ainda mais a importância da iniciativa, como referiu o autarca local.

“Hoje em dia a produção é muito menor. Quando eu era criança colhia-se largas centenas de quilos de centeio. Esta malhada de centeio permite aos mais velhos recordar a vida nos velhos tempos e aos mais novos aprenderem como era a vida antigamente. Estes jovens podem assim conhecer os modos vida de Gondomar e Aboim”, disse João Rodrigues Fernandes. O presidente da União de Freguesias lembrou ainda que a freguesia de Gondomar apresentava resultados ímpares no cultivo do centeio: “Em tempos idos, estes terrenos verdes estavam todos dourados no verão, todas as famílias tinham grandes campos de cultivo”.

 

Redação

Comentários

topo