Vila Verde

Luís Castro pede capacidade “empreendedora” e “reformulação de financiamento” na agricultura

Partilhe esta notícia!

Os candidatos a deputados do Partido Socialista (PS) de Vila Verde, Luís Castro e Deolinda Pimenta, visitaram  algumas explorações de produtores animais do concelho de Vila Verde. Em declarar~eos à imprensa, Luís Castro defendeu que “o mundo rural deve ser um universo de empreendedores”.

Consciente das dificuldades dos agricultores de Vila Verde, Luís Castro apontou “as obrigações fiscais e tributárias”, como principal causador da abrupta diminuição das explorações existentes no concelho de Vila Verde.

Para contrariar esta tendência, o candidato vilaverdense assumiu que “importa reformular os instrumentos financeiros vigentes”.

“Facilitar o acesso a fatores de produção tão essenciais como a terra, estimular formas de organização, como as cooperativas, e prever mecanismos profissionais de comercialização, seja na distribuição de proximidade, seja na internacionalização de produtos agrícolas e regionais”, disse.

No que diz respeito à produção animal para abate, Luís Castro lembrou que “importa rentabilizar a rede de abate nacional, aumentando os proveitos desta indústria, ao mesmo tempo que se garante melhor a saúde pública”.

Mas é no sector do leite que Luís Castro centra atenções. “O PS irá criar o Programa Sub-Temático para o Setor do Leite, no quadro do II Pilar da PAC, caso se confirmem impactos negativos persistentes, decorrentes do fim do regime de quotas leiteiras ocorrido em março de 2015”, frisou o candidato socialista, assumindo que a ideia passa por “utilizar a margem de manobra conferida pela regulamentação comunitária para dar resposta a problemas específicos”. “A ser acionada, esta medida incidirá sobre cerca de 4.000 produtores de leite”, avançou Luís Castro.

Deolinda Pimenta quis destacar a competitividade e qualidade dos produtos agrícolas nacionais, referindo que o PS se propõe “criar um quadro de incentivos à internacionalização das empresas dos setores agrícola e florestal, em torno de uma estratégia nacional que potencie todos os instrumentos de apoio disponíveis”.

This slideshow requires JavaScript.

Comentários

topo