Cultura

Já cheira a “Caldo do Pote” de Sabariz

Partilhe esta notícia!

Festa do Caldo do Pote acontece sábado, em Sabariz – Vila Verde. Mais de 20 caldos diferentes, feitos em potes de ferro sobre o lume, vão ser servidos num evento de grande animação popular.

Os antigos potes em ferro estão, de novo, no centro de todas as atenções em Sabariz, no concelho de Vila Verde. A população local e das freguesias vizinhas do Vale do Homem trabalham já para que tudo esteja pronto para, no próximo sábado, dia 19, servir a mais de mil pessoas os sabores dos caldos feitos à moda antiga da aldeia.

É a Festa do Caldo do Pote. Cerca de duas dezenas de homens e mulheres vão dedicar-se a confecionar os mais diversos caldos, com os potes em ferro, sobre o lume de diferentes fogueiras a lenha espalhadas por um terraço ao ar livre. Mais de 700 litros de caldo são confeccionados à moda antiga. As pessoas podem provar dos mais de 20 caldos diferentes.

É um desafio para um final de tarde de sábado com muito convívio e recordação da saudável gastronomia campestre do interior minhoto. No recinto da sede da Junta de Sabariz, no centro da freguesia, a festa inclui uma feira de produtos agrícolas, uma exposição fotográfica e animação popular.

Integrada Na Rota das Colheitas promovida pelo município de Vila Verde, a Festa do Caldo do Pote é organizada pela Junta de Freguesia e pela Associação Popular de Sabariz.

É um evento anual de grande mobilização popular, que junta gentes vindas de todo o País. E incentiva a população para a recuperação dos antigos potes de ferro, considerados hoje verdadeiros artigos de luxo e com grande procura no Norte da Europa, que foram deixados quase em desuso por força de alternativas mais cómodas, mas muito longe de trazerem melhores benefícios para os consumidores.

Couves, repolho, nabos, nabiças e os mais variados feijões, sem esquecer as boas carnes campestres, fazem parte do leque de ingredientes para a confeção dos diferentes caldos, que incluem ainda a farinha e também a batata esmagada à colher – tal como no tempo das boas cozinheiras deste mundo rural em que não havia varinhas mágicas.

Num ambiente de festa e boa animação popular, todas as pessoas, de diferentes idades, podem provar os caldos que entenderem. À entrada do recinto da sede da Junta, são disponibilizadas malgas alusivas ao evento. Os convivas têm direito a broa e a bebidas, desde o vinho verde à água para os mais novos – a quem importa também transmitir o bom sabor do caldo do pote.

https://www.facebook.com/APSABARIZ/videos/908823632527289/

No recinto, que abre ao público a partir das 15h00 mas onde os caldos são servidos apenas a partir das 19h00, estão ainda disponíveis pataniscas – confeccionadas igualmente sobre lume a lenha – e bolos elaborados por mãos sabidas de antigos e de novos.
Como explica o presidente da Junta, Fernando Simões, na apresentação do evento, “queremos proporcionar uma noite agradável, da melhor gastronomia que o mundo rural ainda pode oferecer, procurando preservar o nosso património e a nossa cultura, mas também valorizar algumas coisas importantes para as pessoas de todas as idades, como é a alimentação, desde o modo de preparação das refeições à qualidade dos produtos”.

IMG_9290

IMG_9305

IMG_9427

Comentários

topo