Cultura

“Rota das Colheitas é âncora do desenvolvimento de Vila Verde”, afirma António Vilela

Partilhe esta notícia!

A “Na Rota das Colheitas” ainda vai a meio, mas o presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, aproveitou visita à Agridoce de Cabanelas para afirmar a rota como motor económico da região. “Uma âncora de crescimento e desenvolvimento no concelho”, frisou o edil.

São quatro meses (de agosto a novembro) em que as diversas freguesias se multiplicam em esforços para dar corpo a um conjunto rico e diversificado de iniciativas que contribuem diretamente para a promoção de Vila Verde. “É a promoção do nosso concelho, das nossas tradições e do nosso território em termos de atratividade turística e empresarial”, destacou António Vilela, sublinhando o ponto alto rota. “A Festa das Colheitas, 9 a 18 de outubro, como o momento mais alto da programação”, frisou.

O autarca não terminou sem uma palavra de apreço pelo trabalho desenvolvido pelas gentes de Cabanelas. “ A Agridoce é uma iniciativa com tradição, que existe graças a um forte sentido de comunidade das pessoas locais e que se afigura como um hino às colheitas e ao mundo rural”, concluiu.

Promover a freguesia e o concelho
O discurso presidente da Junta de freguesia de Cabanelas, António Esquível, seguiu em consonância com as palavras proferidas pelo presidente da Câmara Municipal de Vila Verde. O autarca de Cabanelas sublinhou que deve ser prestado o devido reconhecimento a todos os voluntários (cerca de uma centena de pessoas), que garantem a criação de uma iniciativa autossustentável e que permite ainda angariar alguns fundos para a freguesia. “Se não fossem estas pessoas não se conseguia ter aqui um evento desta envergadura”, avançou, revelando que este ano as receitas serão doadas integralmente para uma intervenção de requalificação da residência paroquial de Cabanelas.

António Esquível frisou também que o principal propósito da festa é a promoção da freguesia e do concelho de Vila Verde. “Penso que esse objetivo tem sido cumprido ao longo dos anos. Continuamos a trabalhar para que saiam para o exterior indicações positivas sobre as nossas tradições e costumes, sobre as iguarias gastronómicas e o vinho, os doces e os bolos caseiros, entre outros. Sempre que se fala disto está-se a divulgar Cabanelas, que ainda é uma freguesia fundamentalmente agrícola”, referiu, lembrando que a valorização da tradição não é o único predicado de uma festa que leva à freguesia de Cabanelas artistas sobejamente conhecidos no panorama da música regional.

Redação / Nuno Cerqueira

DSC_0365

DSC_0083

Comentários

topo