Braga

Futuro do sector automóvel acelera em Braga

Partilhe esta notícia!

O futuro da indústria automóvel está a ser desenvolvido em Braga. O Autódromo Internacional de Braga tem sido o palco, ao longo dos últimos meses, de diversos testes industriais que a CTAG, empresa Espanhola de desenvolvimento de autonomização de veículos automóveis, tem vindo a desenvolver na área da circulação de veículos automóveis sem condutor.

A sessão de apresentação desta nova tecnologia, em Braga, contou com a presença do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Emídio Guerreiro, e do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

O autarca Bracarense mostrou-se particularmente satisfeito por Braga ser a escolha para o desenvolvimento de uma tecnologia que, em breve, será aplicada a automóveis que circularão em todo o mundo.

Para Ricardo Rio “daqui poderemos potenciar o carácter exportador de conhecimento, de ciência e de tecnologia. Estes testes, agora desenvolvidos e projectados, permitem-nos trazer até Braga os principais construtores mundiais do sector automóvel, mostrando-lhes toda a nossa capacidade quer ao nível de infra-estruturas, quer ao nível do desenvolvimento e know-how”.

O autarca acentuou, também, a importância dos processos de reconversão dos equipamentos e infra-estruturas existentes em Braga em valor económico, como é o caso do Autódromo Internacional de Braga. Aproveitando a ocasião, Ricardo Rio anunciou que o novo Plano Director Municipal de Braga contempla a criação de uma área industrial junto ao complexo desportivo KIB, onde se localizam o autódromo, o kartódromo e o aeródromo destinada exclusivamente à instalação de empresas de desenvolvimento do sector automóvel e aeronáutica.

A CTAG, empresa espanhola que desenvolve a tecnologia de autonomização de veículos para as principais marcas mundiais de automóveis escolheu Braga para o desenvolvimento desta tecnologia “por fruto da proximidade que esta localização nos permite ter com o extraordinário tecido empresarial desta região e pelas condições de excelência que este Autódromo Internacional nos proporciona”, explicou o CEO da CTAG, Francisco Sanchez.

A circulação de veículos automóveis sem condutor será, de acordo com o especialista, uma realidade muito em breve, “sendo que as tendências do sector automóvel apontam “inevitavelmente para este caminho”, explicou, acrescentando que “dados estatísticos sobre a sinistralidade rodoviária em todo o mundo evidenciam que 90% dos acidentes rodoviários ocorrem por erro humano, daí cada vez mais, as principais marcas automóveis estão decididas a apostar nesta tecnologia”, referiu.

Comentários

topo