Cultura

Arte, tradição e música popular na Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho

Partilhe esta notícia!

(Redação) A igreja paroquial de Escariz S. Martinho ganhou este fim de semana novo brilho. Às belas peças de arte sacra juntam-se inúmeras obras de arte produzidas pelos habitantes locais, trabalhos magníficos, de extrema precisão e minúcia, que têm encantado as largas centenas de visitantes que por esta altura acorrem à freguesia de Escariz. A exposição ganhou corpo sob a égide do tema genérico ‘A Sagrada Família’. Os escarizenses deram asas à imaginação e embelezaram a igreja com elementos decorativos ligados à tradição do mundo rural, com peças concebidas exclusivamente a partir de produtos naturais. Os ‘artistas’ utilizaram apenas aquilo que a terra lhes dá, num autêntico hino às suas raízes e ao mundo rural.

A exposição abriu as portas ao público a meio da tarde, atraindo desde logo a curiosidades de inúmeros visitantes. Em simultâneo, num campo de milho situado um pouco mais abaixo, homens e mulheres ceifavam as canas que haveriam de ser usadas ao início do serão na recriação da desfolhada à moda antiga. Depois da desfolhada a animação musical inundou o recinto localizado nas imediações da igreja paroquial.

Os sons dos tocadores de concertinas e das vozes afinadas ecoaram noite dentro. Uma noite de festa, convívio e boa disposição em mais uma iniciativa inserida programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde. A Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho continua hoje (27 de setembro) com a afamada feira das colheitas (onde se vendem apenas produtos caseiros), a festa da patanisca, o festival de folclore e o concurso de vinho de maçã.

Inovação constante
Esta é já a 14ª edição de uma iniciativa consolidada e com grande vigor, como lembrou a Vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes. “Vem demonstrando enorme vitalidade de ano para ano e consegue-nos sempre surpreender, pelas temáticas escolhidas e pelos trabalhos minuciosos. São autênticas obras de arte”, afirmou, deixando uma palavra de particular apreço por todos os que, de forma abnegada e altruísta, dão corpo a esta tradição.

“É um privilégio poder contemplar estas obras e testemunhar a união que existe na freguesia. São meses de trabalho intenso, por parte de pessoas em regime de voluntariado, que desenvolvem este trabalho extraordinário por amor à arte e por amor à freguesia”, enalteceu Júlia Fernandes.
“Esta vontade cada vez maior de manter as nossas tradições bem vivas”
A vereadora fez ainda questão de sublinhar a importância cultural e social deste tipo de atividades. “ A Rota demonstra claramente a vitalidade do nosso povo e esta vontade cada vez maior de manter as nossas tradições vivas e de as transmitir às gerações mais novas”, frisou, acrescentando que “estão reunidas todas as condições para mais uma edição de sucesso da Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho”.

Por sua vez, o presidente da Junta da União de Freguesias de Escariz S. Mamede e Escariz S. Martinho destacou a decoração da igreja paroquial como a grande inovação da edição deste ano. Adelino Machado louvou a dedicação dos escarizenses que durante meses prepararam com afinco os elementos decorativos que, nas palavras do próprio, “resultaram num trabalho fantástico”.

Visitantes de todo o país
O presidente da Junta prosseguiu ressalvando que esta é uma iniciativa com muita enraizada, que permite “promover a nossa identidade cultural, as nossas raízes e dar a conhecer a quem nos visita o potencial que temos. É uma montra do que de melhor se faz em Escariz”. Outro dos objetivos do evento passa por fomentar a união entre a população, “estimular o convívio, a festa e a alegria”. A aposta tem resultado em cheio, uma vez que, garante Adelino Machado, nos últimos anos têm recebido visitantes oriundos de diversos pontos do país, da zona do Grande Porto, de Trás-os-Montes e até da zona de Lisboa.

 

DSC_0203 DSC_0176 DSC_0394 DSC_0380

Comentários

topo