País

Frases de 2015 que marcaram a chegada ao poder do atual Governo:

“Já acertei com o doutor Paulo Portas, em consequência do resultado que registámos nestas eleições, que iremos promover de forma muito expedita à convocação dos órgãos nacionais dos respetivos partidos para formalizar um acordo de Governo, que sempre esteve subjacente ao acordo de coligação.”

Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro

04-10-2015

“Qualquer que seja o lugar que ocupemos na Assembleia da República será este o nosso programa e seremos fiéis no seu cumprimento escrupuloso.”

António Costa, líder do PS

04-10-2015

“Com este quadro, o PS tem condições para formar Governo, mas têm de perguntar ao PS.”

Jerónimo de Sousa, líder do PCP

04-10-2015

“Reitero hoje o que disse ainda antes da campanha eleitoral a António Costa. O Bloco de Esquerda, cá está, disponível para conversar sobre uma solução de Governo que salve Portugal.”

Catarina Martins

05-10-2015

“Devemos falar com todas as forças políticas sem exceção. É sabido que há muitos meses, entre as deliberações do PS, está a recusa do conceito de arco da governação – um conceito que, negativamente, tenta delimitar quem são as forças políticas que podem participar em soluções governativas.”

António Costa

06-10-2015

“A Europa pode ficar descansada. O PS não é o Syriza.”

António Costa

AFP, 13-10-2015

“Sinceramente, gostaria que o esforço que o PS tem feito de dialogar com as diferentes forças políticas, de procurar encontrar com todas soluções, tivesse igual correspondência – e francamente não posso deixar de lamentar a desilusão perante a insuficiência do documento que foi apresentado [pela coligação PSD-CDS/PP].”

António Costa

13-10-2015

“[O PS convidar o PCP e BE] é como se uma associação de ateus agora se lembrasse de convidar o papa para fazer parte dessa associação.”

Francisco Assis, eurodeputado do PS

RTP3, 14-10-2015

“Numa coligação PSD/PS/CDS com certeza que eu não teria a segunda posição no Governo, porque eu não acho que o meu destino ou a minha função prevaleçam sobre o interesse nacional. Com certeza que o CDS continuaria a contribuir num Governo desses, procurando dar qualidade, profissionalismo e eficácia.”

Paulo Portas, líder do CDS/PP

TVI24, 19-10-2015

“Indigitei hoje, como primeiro-ministro, o doutor Pedro Passos Coelho, líder do maior partido da coligação que venceu as eleições do passado dia 04 de outubro.”

Cavaco Silva, Presidente da República

22-10-2015

“Em 40 anos de democracia, nunca os governos de Portugal dependeram do apoio de forças políticas antieuropeístas, isto é, de forças políticas que, nos programas eleitorais com que se apresentaram ao povo português, defendem a revogação do Tratado de Lisboa, do Tratado Orçamental, da União Bancária e do Pacto de Estabilidade e Crescimento, assim como o desmantelamento da União Económica e Monetária e a saída de Portugal do Euro, para além da dissolução da NATO, organização de que Portugal é membro fundador.”

Cavaco Silva

22-10-2015

“O senhor Presidente da República esta a comportar-se como um líder de seita.”

Catarina Martins

22-10-2015

“O discurso do Presidente fez mais pela unidade do partido em 24 horas que o próprio PS fez no último ano.”

Capoulas dos Santos, deputado do PS

i, 26-10-2015

“Fiz questão de começar esta visita pelos cumprimentos de condolências à família enlutada. Era um homem que já tinha vindo do estrangeiro, tinha 80 anos, fica a sua mulher Fátima. Ele, que era um homem de apelido Viana, entregou-se a Deus e Deus com certeza que lhe reserva um lugar adequado.”

João Calvão da Silva, ministro da Administração Interna, em visita a locais afetados pelo mau tempo em Albufeira

02-11-2015

“Tenho de estar disponível para ser candidato à liderança ou estaria a fugir às minhas responsabilidades, independentemente de ter muita ou pouca gente atrás de mim.”

Francisco Assis

Jornal de Notícias, 06-11-2015

“Pela parte do Bloco, as negociações com o PS estão concluídas e estão reunidas as condições para um acordo à esquerda pela proteção do emprego, dos salários e das pensões.”

Catarina Martins

Twiter, 06-11-2015

“Temos hoje, de facto, um debate estranho, sobre um programa de Governo que antes de o ser já não era. A rejeição está anunciada. (…) Não são jogadas políticas, é a democracia a funcionar.”

Catarina Martins

09-11-2015

“O acordo de esquerda não é bem um governo, é uma geringonça. (…) O que a vossa geringonça nos oferece é uma bebedeira de medidas. As bebedeiras têm um só problema: chama-se ressaca.”

Paulo Portas

10-11-2015

“Vamos respeitar o Presidente da República. Neste momento, cabe ao Presidente da República a próxima palavra e seria uma enorme indelicadeza da minha parte antecipar-me ou substituir o Presidente da República.”

António Costa, depois de o Programa de Governo do PSD/CDS ter sido chumbado no parlamento

10-11-2015

“O Bloco [de Esquerda] nunca vai faltar a um Governo, mesmo que não concorde com tudo, que trave o empobrecimento e recupere rendimento das pessoas.”

Catarina Martins

RTP, 11-11-2015

“Estou inteiramente disponível para dar o meu apoio a uma revisão constitucional extraordinária que garanta a possibilidade de o parlamento ser dissolvido para que seja o povo português a escolher o seu Governo.”

Pedro Passos Coelho

12-11-2015

“A sociedade está um pouco crispada artificialmente. É necessário olhar para o que é a democracia. (…) Por vezes tenho a impressão que alguns portugueses parece que queriam uma democraciazinha muito sossegada. Isso não é democracia.”

Ramalho Eanes, antigo Presidente da República

14-11-2015

“No dia em que o PS tiver de depender dos votos do PSD ou do CDS-PP para aprovar alguma matéria que seja importante, eu espero é que o doutor António Costa peça desculpa ao país (…) e se demita.”

Pedro Passos Coelho

RTP1, 20-11-2015

“O Presidente da República decidiu, ouvidos os partidos políticos com representação parlamentar, indicar o Dr. António Costa para primeiro-ministro.”

Nota da Presidência da República

24-11-2015

“Não abdicando de nenhum dos poderes que a Constituição atribui ao Presidente da República – e recordo que desses poderes só o de dissolução parlamentar se encontra cerceado – e com a legitimidade própria que advém de ter sido eleito por sufrágio universal e direto dos Portugueses, tudo farei para que o País não se afaste da atual trajetória de crescimento económico e criação de emprego e preserve a credibilidade externa.”

Cavaco Silva

26-11-2015

“Eu é que negociei com o PCP mas vocês é que ficaram com a cassete.”

António Costa, primeiro-ministro

02-12-2015

“Levantar-se-ão a seu favor os que o apoiarão. Ficam escolhidos hoje os seus BFF, ‘best friends forever’ [amigos para sempre]: Catarina ‘best friend’ [melhor amiga] de António, António ‘best friend’ de Jerónimo, Jerónimo – só isso não é novo – ‘best friend’ de Heloísa. Com eles escolheu governar, neles se apoiará, neles poderá tropeçar, dependendo deles ficará ou cairá. É a vida.”

Paulo Portas, líder do CDS/PP

03-12-2015

“O Governo vai fazer todo o possível, dentro daquilo que é a execução orçamental, para que o país saia do procedimento de défice excessivos”.

Mário Centeno, ministro das Finanças

05-12-2015

“Percebo que a Direita esteja irritada e respeito até algum azedume.”

António Costa

Público, 07-12-2015

“Sem querer fazer juízos de valor sobre outros, durante toda a campanha eleitoral sempre afirmámos que não andamos à procura de lugares.”

Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP

10-12-2015

“Confirma-se que, neste momento, para garantir que o défice fique abaixo dos 3% no final do ano, que há a necessidade de medidas adicionais.”

Mário Centeno, ministro das Finanças

10-12-2015

“Sinceramente, fiquei satisfeito com as conclusões do Conselho de Ministros.”

Pedro Passos Coelho, líder do PSD

Público, 12-12-2015

“Neste momento, o processo do Banif continua em apreciação nas instituições europeias, o processo de venda continua em curso e em qualquer circunstância o Estado garantirá sempre a integridade dos depósitos, independentemente do seu montante.”

António Costa

15-12-2015

“Espero que a solução que venha a existir [para o Banif] proteja o melhor possível o dinheiro dos contribuintes. Mas a garantia que possa dar aos contribuintes não é a mesma que posso dar aos depositantes.”

António Costa

15-12-15

“Neste momento, e relativamente aos depositantes do Banif, independentemente do montante, ninguém tem razões para ter intranquilidade.”

António Costa

16-12-2015

“Acho que, retomada a acalmia, é bom momento para revisitarmos a arquitetura institucional [do Banco de Portugal], que deve responder de forma mais adequada às necessidades de intervenção.”

António Costa

16-12-2015

“Esta venda [do Banif] tem um custo muito elevado para os contribuintes, mas é, no atual contexto, a melhor solução que defende o interesse nacional.”

António Costa

20-12-2015

“[O resgate do Banif] vai fazer aumentar o défice em mais de um ponto percentual do Produto Interno Bruto.”

Mário Centeno, ministro das Finanças

21-12-2015

“Posso afirmar que é propósito deste Governo não utilizar mais dinheiro público na solução da banca em Portugal.”

Mário Centeno, ministro das Finanças

23-12-2015

“O caminho que temos pela frente não será fácil, enfrentamos enormes desafios e teremos muitos obstáculos a ultrapassar, mas estou confiante que os vamos superar.”

António Costa

25-12-2015

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo