Cultura

Conceição Pinheiro: Fez das mensagens de amor a bandeira de Vila Verde (c/vídeo)

Partilhe esta notícia!

Estava a preparar mais uma exposição quando fez uma descoberta insólita: deparada com a escolha de artigos para expor, descobriu sete Lenços de Namorados que relatavam a história completa da sua vida. De Conceição Pinheiro, que dispensa apresentações. “Está lá tudo: a minha fase de namoro. O nascimento dos meus filhos. A minha vida em S. Tomé, com os meus cinco filhos e o meu marido. As coisas foram acontecendo. Fui comprando, fui bordando, fui dando o meu toque aqui e ali”.

Depois de descobrir a história da vida bordada, Conceição percebeu que os Lenços de Namorados podem também servir para escrevermos a nossa própria história. Na vida desta senhora, constaram desde cedo as “Escritas de Amor”. Há quem diga que foi ela a criar os lenços. Não foi. Mas o grande trabalho e as maiores lutas de Conceição Pinheiro andaram sempre a par e passo com esta tradição. Agora, Vila Verde é a terra onde o amor acontece. Há trinta anos atrás, andava Conceição pelas 58 freguesias do concelho, à procura de relíquias escondidas nas arcas das avós. “Tive uma ajuda muito grande: das professoras, que me ajudaram muito na recolha, e das crianças, que traziam de casa histórias, quadras e panos de linho esquecidos em casa”. Para Conceição, este trabalho “foi tudo. Um lenço numa mala… Alguém que tem uma pérola preciosa, mas não deixa que ninguém a veja, que ninguém a viva… É um disparate, é um ser morto”.

(reportagem completa na edição especial do Semanário V, dia 2 de março, já nas bancas)

Comentários

topo