Destaque

Adere-Minho diz que “Câmara de Vila Verde está num clima de provocação” quanto à utilização “indevida” da marca “Lenços de Namorados”

Adere Minho, entidade certificadora de produtos regionais com sede em Soutelo, Vila Verde, confirmou esta tarde de quarta-feira, em conferência de imprensa, que avançou com queixa na ASAE contra a Câmara de Vila Verde, Aliança Artesanal, TAP e Lameirinho, por utilização abusiva de marca registada.

No caso, e como explica Abílio Vilaça, da direção da Adere Minho, estão as constantes utilizações da marca “Lenços Namorados do Minho”.

Desta forma TAP, Lameirinho, Aliança Artesanal e a autarquia de Vila Verde, podem vir a ter processos em tribunal caso a ASAE confirme o crime económico.

Abílio Vilaça estranha atitude da câmara de Vila Verde. “Pois estes fazem parte do processo de fundação e implementação da certificação dos produtos regionais”, refere Abílio Vilaça, confirmando, e caso ASAE confirme o crime económico, que as infrações podem chegar, cada uma, aos 30 mil euros.

“Ainda há depois tudo um processo em tribunal, com pedidos de indemnização, que ponderamos avançar”, disse.

(Notícia completa na próxima edição do Semanário V de 16 de março)

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo