Desporto

Rampa Internacional da Falperra arrancou hoje com a presença de pilotos de Vila Verde

Chuva forte, velocidade e muita emoção, são os ingredientes certos para a ignição da 36ª edição da Rampa Internacional da Falperra, que conta este ano com a participação de dois vilaverdenses, o experiente João Vilas Boas, e ainda o estreante Jorge Gonçalves, que mantém expectativas diferentes em relação a uma das mais importantes provas do Campeonato Nacional de Montanha em Automobilismo.

Durante o dia de hoje, com o decorrer da primeira sessão de treinos para apurar tempos, João Vilas Boas fez um balanço “positivo” da sua prestação ao volante do Renault Clio, queixando-se no entanto da “pista suja” por causa das fortes chuvadas, que originaram alguns acidentes, mas que João conseguiu escapar com alguma mestria, tendo ficado na parte superior da classificação. Em declarações ao Semanário V no final do primeiro dia, o piloto habituado a piso molhado não antecipa grandes vitórias, esperando “chegar com o carro intacto ao final” e “tentar a melhor classificação possível”, contando para isso com o apoio de familiares e amigos que estarão de plantão na rampa, à espera que o consagrado piloto consiga o feito de vencer a sua categoria tão perto de casa.

Já Jorge Gonçalves, natural de Braga mas a residir em Vila Verde, encara esta participação de forma mais ligeira, achando “importante ver a Rampa do ponto de vista do piloto”, depois de décadas a assistir à prova como espectador na companhia do pai. Ao volante de um Fiat Punto, Jorge espera ainda chegar ao final sem danificar o carro, contando para isso com “muita cautela” na hora da subida.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo