Destaque

Moto Clube do Alívio vai percorrer Portugal de lés a lés

Partilhe esta notícia!

Um grupo de amigos prepara-se para arrancar de Soutelo para uma aventura que os vai levar a percorrer o país de lés a lés. O giro, organizado pelo Moto Club Alívio, cumpre este ano a quinta edição e está de pedra e cal na coletividade soutelense, que já não abdica de três dias de descoberta, convívio, liberdade e muita diversão, que os levam ao encontro de alguns dos mais recônditos e paradisíacos locais do nosso país.

O percurso começa oficialmente na sexta-feira (10 de junho) de manhã bem cedo, pelas 06h30. Quem tiver disponibilidade, pode arrancar de véspera e realizar um prólogo que terá lugar na região de Sabrosa, Trás-os-Montes, de onde vai partir o giro. As motas arrancam aos pares, com intervalos de tempo entre eles, para facilitar a navegação, e têm como destino final a cidade de Albufeira, no Algarve.

Iniciativa inspirada no ‘Lés a Lés’
A iniciativa começou a ganhar forma em 2011, ano em que se deu a primeira edição do Giro, inspirada num evento similar, o Lés a Lés, que fascinou os vários membros do Moto Club do Alívio que haviam participado em diferentes edição deste evento promovido pela Federação Portuguesa de Motociclismo. No entanto, soube a pouco. São mais de 400km em cada um dos dois dias do evento e como o tempo não há azo para paragens muito prolongadas.

À descoberta das maravilhas portuguesas
Sem as regras impostas pela Federação, a viagem ganha outros contornos. Este grupo de amigos decidiu fazer-se à estrada por conta própria, numa versão turística e mais relaxada desta aventura à descoberta do que de mais belo e genuíno o nosso país tem para oferecer. Das minas de S. Domingos às extensas planícies alentejanas, passando por lagoas paradisíacas e pontos de interesse cultural, não faltam referências na hora de partilhar boas memórias.

“A melhor forma de conhecer Portugal”
Os participantes não hesitam em dizer que “é a melhor forma de conhecer Portugal” e que todos os anos se surpreendem [pela positiva]. A participação não e restrita a membros do Moto Clube do Alívio e está aberta à população em geral. Os laços de amizade e companheirismo fortalecem-se a cada viagem e não faltam histórias e peripécias para contar. Do senhor Vítor, um taxista sexagenário que os convidou para minis e torresmos, ao PSP na reforma que lhes arranjou estadia quando as opções já escasseavam, as divertidas histórias parecem corroborar a velha máxima de que somos um povo acolhedor e hospitaleiro, mestre na arte de bem receber.

Comentários

topo