Destaque

Câmara não envia fatura para Lisboa e deixa CDS-PP de Vila Verde sem água

Partilhe esta notícia!

A estrutura nacional do CDS-PP, com sede em Lisboa, está estupefacta com o facto da autarquia de Vila Verde, nomeadamente os serviços de cobrança de água, “não conseguirem enviar uma fatura pelo correio”.

Em causa está o pagamento da água da sede concelhia do CDS-PP de Vila Verde. Ao que apurou o V, o CDS-PP tem contabilidade organizada e apenas um número de contribuinte. Logo, qualquer pagamento relacionado com este partido é feito via Lisboa.

No entanto, recentemente, a autarquia de Vila Verde cortou a água ao CDS-PP de Vila Verde por falta, alegadamente, de pagamento e emitiu mesmo uma cobrança coerciva de nove euros. Esta situação apanhou de surpresa o CDS-PP em Lisboa.

“O CDS-PP Sede Nacional tem estabelecido contactos regulares com o Município de Vila Verde e assim sendo poderíamos ter minimizado esta situação. Por várias vezes os Serviços Centrais do CDS-PP solicitaram a alteração do domicílio da fatura para Lisboa, Largo Adelino Amaro da Costa no 5. Foi respondido pelos Serviços Municipais de Vila Verde que tal não era possível”, confirmou ao V um dirigente do CDS-PP em Lisboa.

Face à “incapacidade” dos serviços municipais, os centristas solicitaram o envio de uma segunda via por correio electrónico.

“Relativamente ao sucedido recentemente estes serviços contactaram de imediato os Serviços Municipais de Vila Verde questionando a razão do corte. Assim clarificamos que o registo contabilístico e o respetivo pagamento têm sido efetuados pelos Serviços Centrais do CDS-PP”, frisam os responsáveis daquela estrutura política nacional.

Já Paulo Marques, que se mostrou surpreendido, afirmou que “é vergonhoso como se põe em causa um partido com a história do CDS-PP de Vila Verde”.

“Gente maldosa e com o único objetivo de denegrir a imagem do CDS-PP local e nacional. É lamentável a forma como se faz política em Vila Verde. Ainda as autárquicas estão longe e já há medo do CDS-PP. Vamos continuar o nosso trabalho com os vilaverdenses em prol destes e do concelho”, frisou Paulo Marques, líder do CDS-PP vilaverdense.

(Notícia na próxima edição do V, 29 de junho)

Comentários

topo