Destaque

GNR reforça ações de prevenção e de vigilância das florestas

Partilhe esta notícia!

Em resultado do elevado número de incêndios que se regista atualmente em Portugal, sobretudo na zona norte do país, a Guarda Nacional Republicana (GNR) deu orientações internas para que todo o dispositivo reforce as ações de patrulhamento e vigilância das zonas florestais, no sentido de identificar e prevenir comportamentos de risco associados à ocorrência de incêndios florestais. As atividades humanas, negligentes ou dolosas, constituem as principais causas dos incêndios florestais em Portugal.

A GNR apela a que todas as pessoas possam contribuir para essa mesma prevenção e vigilância, abstendo-se de praticarem atividades consideradas de risco, como a realização de fogo junto a áreas florestais, e fornecendo informações aos militares da GNR de atividades que levem à ocorrência de incêndios, que fazem perigar a vida de muitas pessoas e colocar em causa o património de muitas mais.

Desde o início do ano, foram já identificas 276 pessoas e detidas sete por suspeita do crime de incêndio. Para além dos militares do dispositivo territorial, a GNR participa nas atividades de combate em primeira intervenção aos incêndios florestais, através dos militares do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS).

Comentários

topo