Cultura

Escariz: Milhares nas colheitas “rainhas” de São Martinho

A afluência à XV Festa das Colheitas de Escariz S. Martinho já superou as expetativas mais otimistas. Durante o fim de semana, 24 e 25 de setembro, a freguesia recebeu a visita de milhares de pessoas, que se deslocam ao coração do Minho para sentir o genuíno pulsar do mundo rural.

Para provar os sabores da cozinha regional e beber conhecimento dos saberes tradicional, para apreciar a arte da ornamentação dos altares com produtos do campo e vibrar com a animação da música popular.

A tarde de ontem, 24 de setembro, arrancou com uma atividade que colocou vilaverdenses e visitantes em contacto direto com os usos e costumes da tradição minhota, o corte do milho no campo. Depois do trabalho árduo, a recompensa.

Uma merenda tradicional (broa, pataniscas e vinho novo) para fortalecer o corpo e revitalizar o espírito, num momento de descontração e confraternização. De seguida, a comitiva escarizense seguiu até à igreja num cortejo animado pelos tocadores de concertinas e cavaquinhos. No fundo do pelotão seguiam as canas de milho acabadas de cortar, que haveriam de ser desfolhadas ao serão.

Altares ornamentados com arranjos de produtos agrícolas

À chegada, paragem obrigatória na igreja de Escariz S. Martinho, que por esta altura ganha brilho redobrado. Os altares são ornamentados com arranjos de produtos agrícolas. Malaguetas e cebolas, peras e maçãs, maçarocas de milho e pimentos, entre muitos outros, arranjados com arte e criatividade pela população local. Mas a decoração da igreja não fica por aqui.

Os quadros de sementes e as encenações completam este belo figurino, que anualmente pinta a igreja paroquial com novas e deslumbrantes tonalidades. Uma das novidades deste ano é a exposição de artesanato, que trouxe a Escariz S. Martinho o engenho e criatividade de vários artesãos da região.

O crepúsculo trouxe consigo um trabalho que estava por acabar e as canas de milho cortadas durante a tarde foram desfolhadas ao serão. Miúdos e graúdos uniram esforços para superar a tarefa de retirar as espigas das canas e recriaram uma prática agrícola tradicional, contribuindo para a preservação e divulgação dos saberes do mundo rural. De seguida, um dos momentos mais aguardados pelos visitantes, com a festa das concertinas e cantares ao desafio, que fez as delícias dos amantes da música popular. As atividades continuam durante o dia de hoje com a festa da patanisca, a feira das colheitas, o concurso de vinho de maçã, o leilão de lotes de madeira e o encontro de folclore.

“Quando todos ajudam nada custa”

O presidente da União de Freguesias de Escariz São Martinho e Escariz S. Mamede, Adelino Machado, não escondeu a satisfação pelo sucesso de uma iniciativa que tem contribuído de forma contundente para promover e valorizar a freguesia e o concelho. Na hora de atribuir responsabilidades pelo êxito do evento, Adelino Machado não esquece as dezenas de voluntários que contribuíram com determinação e afinco para a organização do certame. O autarca local frisou a importância cultural da iniciativa, que, além de perpetuar nas nossas memórias os saberes das populações locais e valorizar a tradição minhota, continua a consolidar a posição da freguesia e do concelho na agenda cultural de toda a região.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo