Destaque

António Vilela quer forma diferente de avaliar municípios que oferecem IMI mais baixo

“Propomos uma taxa de IMI de 0.3 por cento para o ano de 2017 e felizmente para os vilaverdenses não podemos fazer nenhuma notícia estrondosa com isso”, disse António Vilela, presidente da Câmara de Vila Verde, durante a Assembleia Municipal realizada na última sexta (30).

O edil mostrou insatisfação na forma como é avaliada a pontuação aos municípios que reduzem taxas de IMI, não achando justo que “seja dada pontuação maior a quem reduz taxas mais altas ao invés de premiar os municípios que já têm as taxas mais reduzidas e que as conseguem manter”.

“Isto é que escalonava, e colocava os municípios todos num patamar muito semelhante. Agora, aqueles que baixam e não podem baixar, tem pontuação zero”, completou.

“Vi que uma câmara aqui vizinha foi premiada pelas medidas sociais, e aquela que pontuou mais foi por ter descido a taxa de IMI”, disse o edil, lamentando que “o curioso disto tudo é que os municípios que não podem baixar, nunca conseguem pontuar nesse item, portanto estão sempre atrás dos outros”.

“Acho que no próximo ano vou ter de descer a taxa de IMI, para depois baixar, e conseguir obter notícia sobre isso”, ironizou o autarca.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo