Cultura

Benjamim da Silva: O “menino vidente” que amadureceu escritor

Poeta, escritor, vidente e profeta. Estes são quatro dos antenomes de Benjamim da Silva, escritor nascido no ano de 1939 em Escariz São Martinho, e que reside desde o início do século na Vila de Prado.

Guiado pelo “dom” e pelo “espírito”, desde tenra idade que questionava o seu lugar no mundo, absorvido por pensamentos divinos e com uma questão pertinente a Deus: “Porque me criaste?”.

“As pessoas, quando pedem algo a Deus, são egoístas, quase que dão uma ordem”, explica Benjamim, revelando que “Deus dá se lhe pedirmos com educação, se nos entregarmos às suas graças e se o questionarmos porque não atende as nossas preces”.

“Em criança, fui trabalhar, servir para uma casa, e fui injustamente acusado de roubar dinheiro aos senhores da casa”, conta o poeta, dizendo que foi a primeira vez que lhe aconteceu um “mistério”. “Levei uma coça que me deixou de cama, senti-me injustiçado”, conta Benjamim, com a voz embargada ao recordar esses tempos. “Disse, em frente ao senhor da casa, que me acusava, que Deus se encarregaria de fazer justiça, e assim foi, o senhor morreu passado uns dias”.

(Conheça o outro lado do escritor Benjamim da Silva, na edição nº41 do Semanário V, já nas bancas)

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo