Destaque

José Lomba diz-se “saneado” por Vilela, Paulo Renato e Carlos Braga

José Lomba, ex-comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde (BVVV) que não viu o cargo renovado no passado sábado, acusou hoje em conferência de imprensa o presidente da Câmara António Vilela, o chefe de gabinete da Câmara, Paulo Renato, e o presidente da Associação Humanitária (AH) dos BVVV, Carlos Braga, de tentativa de “saneamento” das funções como comandante dos BVVV.

“É uma questão política, não tenham dúvidas”, disse José Lomba sobre o afastamento, considerando que “foi mais uma guerra que travei com os políticos” e que “houve pressão da Câmara Municipal para a nomeação de um segundo comandante”.

“O presidente da câmara disse que eu gostaria que nomeasse o senhor adjunto Luís Morais, na altura respondi-lhe que não estava nas minhas intenções porque não reunia as condições que achava necessárias para essa importante função” acusou José Lomba, dizendo ainda que “passados uns tempos Luís Morais foi nomeado coordenador municipal da Proteção Civil”.

José Lomba afirmou também que “recebeu cinco chamadas de Paulo Renato no dia do caso TVI” com pressões para a troca de ambulância, e que terá negado essa ordem, que foi dada na mesma por Paulo Renato diretamente ao bombeiro condutor da ambulância, à revelia do próprio comandante.

José Lomba acusou ainda Carlos Braga de “receio de se sentir ofuscado pelo Comandante” e de “incitar a insultos ao comandante no quartel”. “Não tenho dúvidas que o caso TVI levou ao meu afastamento”, vincou José Lomba.

“Em 35 anos de serviço militar nunca fui tão maltratado como nos últimos cinco anos”, desabafou ainda José Lomba, garantindo que irá apresentar recurso junto do Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) para “limpar o seu bom nome”.

(Notícia completa na edição impressa do Semanário V, a 11 de janeiro)

jose-lomba-conferencia

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo