Destaque

CDS-PP quer Paulo Renato fora da Câmara de Vila Verde e reconhecimento público de António Vilela ao comandante Lomba

O líder do CDS-PP de Vila Verde veio a público, e depois de análise aos casos que têm ocorrido nos Bombeiros de Vila Verde (BVVV), e que culminaram numa conferência de imprensa do comandante cessante José Alberto Lomba, afirmar que o vice-presidente da direção dos BVVV e chefe de gabinete do presidente da Câmara de Vila Verde, Paulo Renato, “não tem condições de continuar no cargo que ocupa no município”.

“Após o relatório do Diretor Nacional de Auditoria e Fiscalização da Autoridade Nacional de Proteção Civil, fica-nos claro, o chefe de gabinete do Presidente de Câmara, Paulo Renato, não tem condições para continuar no cargo político que detém no município. Não podemos separar o conteúdo do relatório com as competências politicas do Paulo Renato, a responsabilidade da proteção civil está entregue ao município e aos seus eleitos e nomeados, dessa forma, o relatório deixa a nu a promiscuidade que existe
no poder político em vila verde”, afiram Paulo Marques, questionado ainda “o que fará o António
Vilela perante esta situação irreversível?”

“O CDS, mas sobretudo os vilaverdenses, exigem saber a posição do presidente do município. Da nossa parte, esperamos que more o bom-senso para os lados da praça do município e o Paulo Renato seja afastado imediatamente das suas funções políticas”, frisa.

Paulo Marques diz  mesmo que os BVVV “têm um cancro” e que este é “político”.

“Enquanto houver influência política na estrutura dos bombeiros, a corporação tem um cancro, maligno por sinal e destruidor da sua real função. Não vale a pena escamotear e encobrir o óbvio, sejamos claros, há influência política nos bombeiros, ponto. Não é preciso ser muito atento para perceber que a tentação de influenciar tudo e todos  é realmente muita em Vila Verde, mais ainda em ano de eleições autárquicas”, destaca o centrista Paulo Marques, que acaba por ter um ponto comum com António Vilela.

” Também estamos fartos de ver os bombeiros serem falados pela negativa. O melhor conselho que podemos deixar é a política o que é da política e aos bombeiros o que é dos bombeiros”, refere o líder do CDS-PP de Vila Verde.

Paulo Marques, e olhando ao caso “comandante” o CDS reconhece que “José Lomba merece o nosso
maior respeito e admiração pela entrega a uma das maiores causas da nossa terra e a forma
desprendida e competente como cumpriu o exercício das suas funções”.

“Desde já desafiamos o município e o seu presidente a condecorar publicamente o comandante José Lomba. Haja coragem política para o fazer”, reclama Paulo Marques, que quer ver  as instituições limpas dos interesses políticos.

“Que trabalhem estreitamente em prol na nossa comunidade e que o façam com o respeito e o
distanciamento necessário que assegure a sua independência, o que infelizmente não tem
acontecido nos últimos anos não só no caso do bombeiros, mas por todo o concelho fazendo
lembrar a velha máxima quem não esta comigo esta contra mim, o que tem implicado
verdadeiras perseguições a quem pensa de maneira diferente do poder instalado na Câmara
Municipal de Vila Verde”, vaticina Paulo Marques.

(Notícia completa na edição impressa do V, 18 de janeiro)

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo