Destaque

Florestas. “Reforma do governo não vai ser fácil de implementar”

Rosário Alves, diretora da Associação Florestal de Portugal (AFP) crê que a reforma levada a cabo pelo Governo no reordenamento florestal não vai ser de fácil implementação para os proprietários de terrenos.

Em debate pela reforma da floresta levado a cabo em Vila Verde, a diretora salientou as alterações legislativas levadas a cabo por este governo para descentralização das decisões sobre o ordenamento florestal, deixando a ressalva que “nem todas as medidas vão ser implementadas conforme são apresentadas” e que está a reunir com produtores e proprietários para apresentar algumas sugestões no próximo dia 31 de janeiro, na Assembleia da República.

O debate foi organizado pela Associação Florestal do Cávado (AFC) e pelo Município de Vila Verde, e contou também com a presença da Associação Florestal de Portugal (AFP), para além de vários proprietários florestais e presidentes de junta.

Carlos Cação, presidente da AFC, salienta a importância de se trocar algumas espécies de árvores por outras que possam ser mais rentáveis ao mesmo tempo que ajudem em prevenção do incêndio.

Também o edil António Vilela participou no debate, elogiando a “descentralização” mas deixando o alerta de que “não pode ser só transferir competências para os municípios, também é necessário transferir recursos económicos para implementar as medidas”.

(Notícia completa na edição impressa nº 55 do Semanário V, 25 de janeiro nas bancas)

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo