Cultura

Aurélio de Oliveira. O catedrático de Cervães que lutou pela resistência

Aurélio de Oliveira organizou concertos de Jazz em plena ditadura e participou em grupos de Tango. Afastou-se dos sindicatos por achar que “queriam controlar em vez de lutar pelos direitos democráticos” e foi acusado de dar aulas de Marxismo na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Hoje, aos 73 anos, é membro ativo na “luta” contra a “castração” ortográfica.

(Em destaque nas páginas centrais do nº59 do Semanário V, já nas bancas)

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo