Destaque

Alexandra Leitão. “Queremos reverter a tendência de o homem tomar os lugares de poder”

Alexandra Leitão, secretária de Estado Adjunta e da Educação, marcou presença em Vila Verde, no Jantar do Dia da Mulher, organizado pelo Departamento Federativo das Mulheres Socialistas de Braga, que contou com centenas de participantes.

Alexandra Leitão alertou para o problema da “posição das mulheres nos cargos de poder”, dando o exemplo do distrito de Braga, que para além de não ter qualquer mulher a ocupar o cargo de presidente de Câmara, também tem apenas 30 por cento de mulheres em cargos de vereação, e um número de presidentes de junta do sexo feminino que se resume a “pouco mais de 30 mulheres”.

Ao Semanário V, a secretária de Estado, que é também dirigente nacional do Partido Socialista (PS), mostrou-se defensora da política de cotas (Lei da Paridade), que “garante” 33 por cento dos lugares do parlamento ocupados por mulheres.

“Devo dizer que sou uma defensora das cotas, não porque entenda que as mulheres não tenham mérito para estar em cargos de poder sem cotas, mas porque na altura das escolhas, há tendência a deixar o homem tomar os lugares de poder, especialmente a nível político e económico”, disse Alexandra Leitão, acrescentando que “as mulheres têm cada vez mais maturidade e saem das universidades com formação adequada e até em maior número, mas o problema está à medida que vão progredindo na carreira profissional, seja fruto de encargos domésticos, da maternidade ou até da ideia que os homens têm mais carisma para cargos políticos”, explicou, alertando que “é preciso reverter isso”.

“A seu tempo as mulheres vão ganhando o seu lugar e temos notado melhorias ao longo dos últimos anos, mas ainda não chega. Há-de chegar esse altura, onde não seja preciso celebrar o Dia da Mulher, nem seja preciso regular a política através de cotas para as mulheres”, indicou ainda a secretária de Estado ao V.

José Morais, líder do PS de Vila Verde e candidato às autárquicas 2017 pelos socialistas também fez questão de deixar uma palavra de incentivo a todas as mulheres, destacando a “igualdade” como um objetivo a ser alcançado. Também Joaquim Barreto, líder da Federação Socialista de Braga, deixou apologia a que as mulheres possam ter cada vez mais destaque na sociedade.

Recorde-se que foi aprovada esta semana no Parlamento legislação que “fortalece” a Lei da Paridade, com a inclusão do sistema de cotas nas autarquias de menor dimensão e também nas juntas de freguesia, lei essa que só entra em vigor a partir de janeiro de 2018.

(Notícia completa na edição impressa do Semanário V, a 15 de março)

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo