Opinião Paula Ferreira

Opinião de Paula M. Ferreira. “Que stress…”

Paula M. Ferreira
Escrito por Paula M. Ferreira

De entre as patologias de foro psiquiátrico, as perturbações de ansiedade são as mais frequentes, estando associadas a um impacto negativo significativo na qualidade de vida dos que delas padecem. De facto, esta designação abarca um importante leque de doenças, que vai desde a perturbação de pânico até à perturbação de ansiedade generalizada, passando pelas fobias. Todas estas doenças são potencialmente incapacitantes, mudando completamente a vida dos doentes e dos seus familiares e amigos, sendo uma importante causa de absentismo laboral e até mesmo de suicídios.

Importa, assim, sabermos o que é afinal a ansiedade… Segundo a definição que podemos encontrar em qualquer dicionário, a ansiedade é a “comoção aflitiva do espírito que receia que uma coisa suceda ou não”, ou seja, é um estado de sofrimento causado pela antecipação de uma determinada situação, que a pessoa não consegue controlar. Relativamente à perturbação de ansiedade generalizada, sabe-se que a sua prevalência ao longo da vida pode chegar aos 8%, afetando principalmente mulheres.

Esta patologia surge geralmente na adolescência ou no início da idade adulta e carateriza-se por uma preocupação persistente e uma ansiedade desproporcional às circunstâncias que são o objeto de preocupação. Estes quadros caraterizam-se pela presença de sintomas como palpitações, respiração ofegante, insónias, tremuras, cansaço e tensão muscular, entre outros. Apesar de a ansiedade ser muitas vezes confundida com o stress, a verdade é que este último é uma resposta fisiológica a algo que aconteceu ou que se prevê que poderá acontecer, que nos preocupa e que de alguma forma perturba o nosso equilíbrio interno, não sendo necessariamente patológico.

É importante o diagnóstico e tratamento precoce destes quadros clínicos. É fundamental o acesso destes doentes a cuidados especializados de saúde mental, como seja a consulta de psicologia e de psiquiatria, de uma forma célere, com um seguimento ajustado às necessidades de cada indivíduo. A ansiedade é uma causa importante de sofrimento… Se a cada indivíduo forem dadas as ferramentas que lhe permitam identificar e, na medida do possível, controlar as situações que desencadeiam o quadro clínico, todos ganhamos em qualidade de vida. E este objetivo apenas será atingido com a promoção de uma adequada saúde mental na nossa população.

Comentários

Acerca do autor

Paula M. Ferreira

Paula M. Ferreira

Médica especialista em Medicina Geral e Familiar