Braga Cultura

Cultura. Pedro Chagas Freitas apresenta “A Repartição” em Barcelos

Redação
Escrito por Redação

O escritor Pedro Chagas Freitas apresenta o seu último livro, intitulado “A Repartição”, na próxima quinta-feira, dia 14 de dezembro, às 21:30 horas, na Biblioteca Municipal de Barcelos.

“A Repartição”, um romance envolto numa sátira dos tempos modernos, carregada de ironia e emoção, retrata a história de um homem que é chamado para uma inspeção numa sombria Repartição de Finanças.

É lá que se vai iniciar uma viagem sem retorno pelos mais obscuros segredos, pelos mais íntimos medos, pelos mais imorais desejos.
Como toda a obra de Chagas Freitas, parece teatro do absurdo. Mas a falta de lógica aqui não denuncia o absurdo da vida. Denuncia apenas a incapacidade de Chagas Freitas para ser mais do que um brinca na areia.

Pedro Chagas Freitas nasceu em 1979, em Azurém, Guimarães, e formou-se em Linguística na Universidade Nova de Lisboa, entre 1998 e 2002.

A vida profissional começou, em 1997, quando foi convidado para chefe de redação da revista vimaranense “Estádio D. Afonso Henriques”. Em 2001, começou a escrever para o jornal “A Bola” e, em 2003, também para o jornal “Desportivo de Guimarães”.

Durante o ano de 2004, foi contratado pelo grupo editorial “Impala”, onde esteve como redator de livros genéricos. Em 2005, iniciou o seu percurso no mundo da escrita publicitária, assumindo o cargo de redator criativo na agência de publicidade “Motive”. Publicou, nesse mesmo ano, a sua primeira obra literária, “Mata-me”. Seguiu-se, em 2006, a publicação de “O Evangelho da Alucinação”.

Ainda em 2006, venceu o Prémio Bolsa Jovens Criadores, que lhe foi atribuído pelo Centro Nacional de Cultura e pelo Instituto Português da Juventude.

Escreveu, entre 2006 e 2009, biografias e livros genéricos para a editora “Mediapromo”. Publica, desde 2006, crónicas de reflexão e opinião no jornal “Notícias de Guimarães ”. Regressou, entre 2008 e meados de 2010, ao mundo da publicidade, como redator criativo na agência de publicidade IA&RB, onde concebeu anúncios de imprensa e onde se estreou como argumentista, escrevendo guiões de anúncios de televisão e vídeos institucionais. Foi, em 2008, um dos autores convidados a participar na antologia de homenagem a António Ramos Rosa “Um Poema Para Ramos Rosa”. Criou, em 2009, o Campeonato Nacional de Escrita Criativa.

Desde 2001, que é coordenador de sessões de escrita criativa um pouco por todo o país. Ainda neste domínio de trabalho, tem vindo a coordenar e a levar ao terreno seminários e workshops sobre metodologias criativas para professores e formadores.

Ainda em 2010, publicou 10 obras da sua autoria em simultâneo: “A Pele do Medo”, “As Incongruências da Sorte”, “Porque Ris Sabendo que Vais Morrer”, “Gotas de Dor“, “Espasmos de Pânico”, “Espasmos d’Alma”, “Só os Feios é Que São Fiéis”, “Chãos Pisados”, “Separação de Males” e “Envelhenescer”.

Em 2012, estreou-se como apresentador de televisão, sendo o autor e o apresentador da rubrica de literatura do programa MVMagazine, no canal MVM. Em paralelo, criou e apresentou o programa de Rádio “Só Te Quero Pelo Teu Corpo”, da Rádio Fundação.

Ainda em 2012, concebeu e colocou no terreno o primeiro curso de escrita criativa realizado 100% através do Facebook. A 12 de abril do mesmo ano, lançou “Eu Sou Deus”, a sua 17ª obra (um livro de crónica e auto-desenvolvimento), no BBC – Belém Bar Café.

Lançou, em novembro de 2012, “Ou é Tudo ou Não Vale Nada””, uma obra escrita em direto e ao vivo ao longo de 2012 minutos.
Em 2013, lançou “In Sexus Veritas””, um romance com mais de 1500 páginas.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação