Destaque Vila Verde

Última Hora. Teresa Costa demite-se de diretora geral da ADERE-MINHO

Redação
Escrito por Redação

Teresa Costa, que exercia funções como diretora geral da associação ADERE-MINHO, com base em Soutelo, demitiu-se hoje em comunicado enviado à imprensa. No mesmo comunicado, a diretora demissionária indica que passará a desenvolver todos os processos artesanais certificados ou com vista à certificação da ADERE-Certifica, que ficou este ano com a acreditação que pertencia à ADERE-MINHO.

“Venho por este meio anunciar que após 18 anos de trabalho, empenho e dedicação enquanto Directora Geral da ADERE-MINHO, anuncio-vos que a partir de Janeiro de 2018, deixo estas funções”, começa por referir Teresa Costa, apontando que, “durante esse tempo”,

“São quase duas décadas à frente de uma instituição que luta por causas muito nobres como o desenvolvimento das populações, o apoio à formação e ao emprego, a participação cívica promovendo debates e participando neles, realizando conferências e seminários, tendo sido uma das primeiras organizações a desenvolver projectos de igualdade de género e de estereótipos”, aponta a diretora demissionária, salientando que o trabalho feito foi pioneiro em Portugal “Certificar produtos artesanais e promovendo sempre o que de melhor o nosso país faz nesta vertente cultural. Uma grande organização privada sem fins lucrativos”, refere.

“Saio contente com o trabalho que foi desenvolvido, feliz pelas parcerias e sinergias criadas entre a associação e as centenas de instituições e empresas públicas e privadas, com todos os projectos que nasceram e com todas as pessoas que conheci, sou muito grata a todos quantos se cruzaram comigo nesta longa jornada”, aponta, deixando o agradecimento a “todos os membros dos orgãos sociais, em particular às direcções, pela confiança que sempre depositaram em mim, agradeço ainda a todos os meus colegas de trabalho que ao longo destes anos entraram e saíram, pois com todos aprendi algo”.

“Uma palavra muito especial a SOUTELO”

“(…) Foi a minha segunda casa durante estes dezoito anos, ficarão para sempre no meu coração, os seus responsáveis máximos bem como toda a população”, refere Teresa Costa, em relação à freguesia de Soutelo, em Vila Verde.

Teresa Costa passa a coordenar a ADERE-Certifica

Teresa Costa passa a desenvolver funções como coordenadora da ADERE-Certifica, que recebeu a transferência da acreditação IPAC em 2017 para certificação das produções artesanais tradicionais por parte da Adere-Minho.

ADERE-Certifica é o único Organismo Acreditado pelo IPAC (Instituto Português da Acreditação) de acordo com a NP 17065 para certificação de produções artesanais tradicionais de acordo com o Dec. Lei 121/2015 .

“Serei agora a responsável do organismo de certificação , que elegeu para sua sede o concelho de Braga”, refere anda o comunicado.

“O contacto com todas as unidades produtivas artesanais e seus artesãos, bem como todos os agentes envolventes serão agora o meu foco principal, continuarei a desenvolver todos os processos artesanais certificados ou com vista à certificação”, aponta Teresa Costa.

A ADERE-Certifica conta com 8 produções artesanais tradicionais certificados, a saber: Lenços de Namorados do Minho (entidade promotora – Adere-Minho); Olaria e Figurado de Barcelos (EP – Município Barcelos); Bordado de Guimarães (EP – Oficina); Bordado de Viana do Castelo (EP – Município de Viana do Castelo); Rendas de Bilros de Vila de Conde (EP -ADAPVC); Junça da Beselga (EP-Município de Penedono); Bordado de Tibaldinho (EP-Município de Mangualde).

Para primeiro trimestre de 2018 a associação pretende ver concluídos os processos de certificação dos seguintes produtos: Traje à Vianesa (EP Município de Viana do Castelo); Bordado de Castelo Branco (EP – Município Castelo Branco); Viola Braguesa- Portugal (EP – Município de Braga); Filigrana de Portugal (EP – parceria dos Municípios de Gondomar e Póvoa de Lanhoso); Tapetes de Arraiolos de Portugal (EP – ANPROTA) e Viola Beiroa- Portugal (EP – Município de Castelo Branco).

“Estimamos que 2018 possamos duplicar os produtos certificados até então”, finaliza o comunicado de Teresa Costa.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação