Braga Destaque

Tribunais. Pena máxima para os arguidos da “Máfia de Braga”

Fernando André Silva

Seis dos sete arguidos da investigação à morte do empresário que foi dissolvido em 500 litros de ácido sulfúrico foram condenados à pena máxima de cadeia, esta quarta-feira, no Tribunal de São João Novo, no Porto.  O Bruxo da Areosa e um dos irmãos Bourbon, arguidos, vão ter ainda de pagar 505 mil euros à filha do empresário morto por “danos morais”.

O Juiz acabou por atender o pedido de pena máxima requerido pela acusação do Ministério Público, devido à crueldade do crime, que classificaram como de “elevadíssima ilicitude”, e que terá sido preparado com “muitos meses de antecedência”, revelando “personalidade desviante”.

Segundo o MP, o plano passava por matar João Paulo Fernandes para que o património dos pais do empresário passasse para uma empresa onde dois dos arguidos eram associados.

O outro arguido, Filipe Monteiro, terá de pagar uma multa por ter sido encontrado na posse de uma arma proibida. Estão ainda outros dois homens envolvidos no processo, um acusado de furto e outro de crimes de falsificação de documentos e de ter originado um incêndio, mas foi pedida pena suspensa pela acusação.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista