Destaque Vila Verde

Coucieiro. “Amigos de João Batista” alimentaram animais de Tondela

Fernando André Silva

A população de Tondela contou com uma ajuda preciosa vinda da freguesia de Coucieiro, concelho de Vila Verde, com a missão “Eu alimentei” a ser concluída nesta quarta-feira.

Depois de quase dois meses de recolha de alimentos e fundos para ajudar a alimentar os animais vítimas dos incêndios de 15 de outubro, em Tondela, a Associação dos Amigos de São João Batista partiu rumo a Tondela onde entregou várias toneladas de bens alimentícios para animais.

Entre dezenas de rolos de feno, centenas de fardos de palha, e milhares de sacos de ração animal foram transportados graças à “ajuda” da empresa MINHOTIR, que não só pagou o transporte como as portagens e o combustível. Também o valor monetário de 925 euros angariado durante a “Festa do Sarrabulho” foi aplicado em ração para frangos, coelhos e galinhas.

Clara Pimenta, da organização, indicou ao V que se tratou de uma “experiência única”. “Partimos de manhã e fizemos a entrega direta à população através de uma associação local de Tondela. Depois fomos almoçar e durante a tarde vimos as zonas mais afetadas pelos incêndios e contactamos com as pessoas que sofreram com esta tragédia”.

“Alguns ficaram sem máquinas agrícolas para trabalhar a terra, outros ficaram mesmo sem as casas. Foi uma tragédia”, aponta a responsável por esta associação coucierense que ajuda na organização de algumas das festas da freguesia.

A ideia surgiu depois do trágico domingo de 15 de outubro, onde dezenas de pessoas perderam a vida um pouco por todo o país na sequência de incêndios florestais. Os “amigos” de João Batista depressa começaram a campanha solidária “Eu alimentei”, durante a Festa do Sarrabulho, em Coucieiro. Dado o mote, elementos da associação pediram ainda apoios e alimentos em outras freguesias do concelho e fizeram ações de sensibilização no final das missas de diferentes paróquias.

Os incêndios destruíram várias casas e edifícios industriais, e chegaram a cortar múltiplas estradas, incluindo autoestradas. Os incêndios resultaram em 45 vítimas mortais confirmadas. Foi decretado um luto nacional de três dias na sequência do dia que foi catalogada como a maior tragédia nacional desde a queda da ponte de Entre-os-Rios.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista