Braga Destaque

Economia. “Cidadãos do Mundo” à conversa em Braga

Redação
Escrito por Redação

O Centro de Negócios Ideia Atlântico, em Braga, recebe a II edição da “Conversas com cidadãos do Mundo”, um projeto de debate sobre temas que vão desde a situação na Catalunha, ao Brexit, passando pelo fenómeno Macron, a Frente Nacional e o Partido Socialista francês.

Os “cidadãos do Mundo” que trazem até Braga estes temas são a franco-portuguesa Nathalie de Oliveira, vereadora na Câmara de Metz, os bracarense Ricardo Freitas, economista, vive em Barcelona há 10 anos, e Tiago Corais, Engenheiro Industrial na Indústria Automóvel, contaminado pelo “entusiasmo criado em torno da vitória de Jeremy Corbyn à liderança do Partido Trabalhista Britânico”.

Na I edição destas “Conversas com cidadãos do Mundo” foi deixado o mote de “Portugal como país qua ainda tem muito para dar ao mundo” e estas conversas inserem-se nesse espaço de “intercâmbio de culturas, práticas, metodologias e principalmente vivências, que sejam capazes de trazer uma mais valia para Portugal e ajudem-nos a destacarmo-nos neste Mundo Global” — destaca o seu impulsionador e um dos oradores Tiago Corais.

A iniciativa decorre no próximo dia 4 de janeiro, às 21h.

Quem são os oradores?

Tiago Corais, residente em Oxford, no Reino Unido, há quase quatro anos é o promotor da iniciativa “Conversas com Cidadãos do Mundo”. É um dos 15.000 novos militantes que se filiaram no partido nas primeiras 24 horas depois de Corbyn ter sido eleito o novo líder Trabalhista em 2015. É, ainda, membro-fundador da Oxford European Association, associação criada pela Câmara Municipal de Oxford como resposta ao Brexit. Membro ativo do Partido em Oxford será nas próximas eleições locais em Maio de 2018 candidato a Oxford City Councillor (Vereador) pelo Partido Trabalhista Britânico. Os temas que serão abordados pelos Tiago Corais serão sobre o sistema político Britânico, Brexit e organização do Partido Trabalhista do Reino Unido.

Nathalie De Oliveira, franco-portuguesa, estudou em Sorbonne em Direito das Organizações Internacionais, estagiou na UNESCO em Paris e trabalhou para as instituições europeias durante longos anos, nomeadamente para a Comissão Europeia. Eleita pela primeira vez em 2008 na Câmara de Metz, desempenha funções de vereadora desde então e candidata a deputada Francesa pelo Partido Socialista Francês nas eleições de 2017. Duplamente comprometida em política em Portugal (Comissária Nacional do Partido Socialista Português) como em França, nos órgães do PSF, Nathalie Oliveira é autora de contribuições políticas, para a Fundação nacional francesa Jean Jaurès, próxima do PSF, escreve crónicas políticas e literárias para o LusoJornal. Recentemente, publicou artigos para a Revista VITANOVA: uma introdução francesa à poesia de Manuel Alegre e outro acerca de Santo António. Europeia convicta não se cansa de pela Europa fora defender a Liberdade, a Igualdade e a Fraternidade, como de promover a literatura e a cultura lusófona onde quer que esteja. Autora também de o prefácio do livro Terra do Chiculate, relatos da emigração portuguesa em França de Isabel Mateus. Em Braga, no dia 4 de Janeiro, Nathalie de Oliveira falar-nos-á da situação política em França, o fenómeno Macron, a Frente Nacional e a regeneração do Partido Socialista Francês.

Ricardo Freitas, economista, vive em Barcelona há 10 anos, foi Director Comercial em diversas empresas tecnológicas e é representante de uma marca Sueca de software para Bancos Centrais para o mercado da América Latina, tais como o Banco Central do Chile, do Uruguay, Paraguai e República Dominicana. É consultor de estratégia e Mentor numa start-up tecnológica em Barcelona onde está a ajudar no desenho e implementação da estratégica comercial desta empresa catalã. Viver em Barcelona era um sonho desde criança e Ricardo Freitas adora a cidade. Acompanhou intensamente o referendo sobre a independência Catalã e as eleições ao parlamento da Catalunha, embora não seja defensor da independência Catalã, mas acredita que se devia ouvir os Catalães sobre este assunto em referendo. Ricardo Freitas vai assim enquadrar o impasse a que a Espanha e a Catalunha chegaram, interpretando os resultados eleitorais das últimas eleições ao Parlamento Catalão, numa perspectiva de futuro do nosso País vizinho e a Catalunha.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação