Braga Destaque

Braga. Estátua ao Cónego Melo vandalizada

DR
Redação
Escrito por Redação

A estátua ao Cónego Melo, em Braga, foi novamente vandalizada com recurso a aerosol, durante a última semana.  Vereador reprova “ilicitude”. Presidente da junta diz que foi na noite de Natal.

Situada na rotunda do Largo de Monte D’Arcos, em São Vitor, a estátua ao antigo vigário-geral da arquidiocese bracarense foi alvo de pinturas a spray vermelho, com os ditos “padre” e “fascista”.

Firmino Marques, vice-presidente da Câmara de Braga veio repudiar o ato. “A estátua representa um momento da história de Braga que está legitimado e qualquer ato que prejudique isso é uma ilicitude que deve ser reprovada”, disse à imprensa.

Segundo o presidente da junta local, já foram feitas deligências junto da autarquia para proceder à limpeza da mesma.

“Passei lá de manhã e vi que tinha sido vandalizada. Formalizamos um pedido à Câmara de Braga, no sentido de se proceder à sua limpeza”, disse o autarca.

Eduardo Melo Peixoto, mais conhecido por Cónego Melo, morreu em 2008 depois de uma vida polémica no seio da igreja católica, sobretudo devido ao suposto envolvimento político com António de Oliveira Salazar.

Quando a estátua foi edificada, em 2013, vários cidadãos e movimentos ligados politicamente a partidos de esquerda mostraram desagrado pela homenagem a quem acusavam de estar “próximo do regime”.

“Independentemente de se gostar ou não da figura, ou da estátua, trata-se de uma peça num local público que foi vandalizada e que é preciso repor. Condenamos sempre este tipo de atos”, referiu o presidente da junta de São Vitor.

Esta foi já a segunda vez que a estátua à controversa figura história da igreja católica bracarense foi alvo de vândalos, depois de ter ocorrido situação semelhante poucos meses após a inauguração.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação