Braga Cultura Destaque

Cultura. “Residências artísticas” são exemplo nacional no gnration

Redação
Escrito por Redação

Trio português de improvisação The Selva e o conceituado artista suíço Zimoun estarão em Braga este mês para iniciar residências artísticas promovidas pelo gnration.

Os The Selva são o primeiro grupo português de 2018 a realizar uma residência artística no gnration. O grupo musical, que cruza texturas do jazz com expressões de música tradicional do Extremo Oriente, sempre na presença de influências africanas para a materialização do improviso, estará em Braga de 8 a 12 de janeiro. Ricardo Jacinto no violoncelo, Gonçalo Almeida no contrabaixo e Nuno Morão na percussão,

O trio estreou-se nas edições discográficas em maio do ano passado, num trabalho homónimo editado pela Clean Feed, editora portuguesa na área do jazz e uma das mais reconhecidas internacionalmente. O disco foi considerado pelos críticos musicais da referente revista Jazz.pt como um dos melhores discos portugueses de 2017 na área do jazz.

A 8 de janeiro, o trio iniciará uma residência artística que culminará numa apresentação final a 12 de janeiro, que decorrerá na Blackbox do gnration, e onde dará a conhecer trabalho construído durante o período de incubação.

Ainda no âmbito da residência artística que levam a cabo, o grupo português apresentará ainda um workshop direcionado aos alunos do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga no dia anterior. O objetivo deste workshop visa a aproximação à comunidade local e à aprendizagem de novas linguagens artísticas por partes dos alunos.

Conceituado artista suíço Zimoun estreia-se em Portugal com instalação resultante de residência artística

Integrada também na programação do primeiro trimestre, está a passagem de Zimoun pelo espaço cultural bracarense. O artista suíço estará em residência artística de 15 a
20 de janeiro para preparar uma nova instalação a apresentar na galeria gnration. Zimoun apresentará uma instalação pensada para o espaço desta galeria, usando componentes motorizadas simples e funcionais o artista constrói atmosferas sonoras.

Esta peça recorre a centenas de caixas de cartão e motores de corrente contínua, numa obra pensada e adequada ao espaço existente. O público é convidado a mergulhar num espaço sonoro único e que faz de Zimoun um artista com trabalho singular na atualidade da arte contemporânea. Para a elaboração da sua instalação o artista contará com a colaboração de estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto a inaugurar no dia 20 de janeiro. Para além de instalações, Zimoun vê também o reconhecimento do seu trabalho pelas performances artísticas, que também trará ao gnration na noite de 20 de janeiro. Recorrendo a um sistema de áudio multicanal, e em total escuridão de sala, o artista suíço apresentará um concerto-performance onde estruturas sonoras, densas e minimalistas, tomam o cerne da ação.

Reconhecido internacionalmente, Zimoun não possui uma educação formal em arte

No entanto, como artista autodidata, reúne hoje inúmeros prémios pelos seus trabalhos em eventos tais como Prix Ars Electronica, Swiss Art Awards e Aeschlimann Corti Award. O artista suíço possui instalações permanentes nos EUA, Turquia, França e Itália. As suas performances passaram por eventos de renome como o Transmediale, em Berlin e o conceituado Nuit Blanche Art Festival, em Nova Iorque.

Sendo um artista multimodal, Zimoun reúne ainda 10 trabalhos que compõem uma sólida discografia que iniciou em 2002.

gnration recebeu 22 residências artísticas em 2017

Com as residências artísticas de The Selva e Zimoun a iniciarem-se no novo ano, o gnration dá assim continuidade ao trabalho que vindo a desenvolver com residências artísticas nas áreas da música, dança e o cruzamento entre artes visuais e sonoras. Em 2017, o gnration promoveu um total de 22 residências artísticas, 13 destas com artistas ou estruturas locais. Ryoichi Kurokawa, Tarik Barri, GrandFather’s House ou Osso são alguns dos nomes que trabalharam nas instalações do gnration no ano passado.

Entre 2015 e 2016, o gnration realizou cerca de 40 residência artísticas de âmbito nacional e internacional, com artistas oriundos de diversas partes do país e do mundo. Pete Kember (Sonic Boom), Mark Fell, Heatsick, Dirty Beaches, Pierce Warnecke e Sun Araw são alguns dos reputados nomes internacionais que desenvolveram novos trabalhos na Praça Conde de Agrolongo. Já nos nacionais, destacam-se os nomes de Norberto Lobo, Sensible Soccers, Ermo, HHY & The Macumbas ou André Gonçalves.

No apoio aos músicos locais, o gnration criou em 2015 o ciclo Trabalho da Casa, iniciativa que coloca artistas oriundos de Braga em residência artística para o desenvolvimento de novos projetos e posterior apresentação pública, tendo alguns destes convites resultado em novos espetáculos ou trabalhos discográficos. Ermo e GrandFather’s House são dois dos nomes bracarenses que estiveram em residência ao abrigo do Trabalho da Casa, lançando novos trabalhos em 2017 com o apoio do gnration, trabalhos discográficos esses que integraram as listas dos melhores discos portugueses do ano.

Jornal Público destaca trabalho de residências artísticas dos últimos anos

O reconhecimento do trabalho realizado pelo gnration foi alvo de destaque na edição da semana passada do Ípsilon, famigerado suplemento de cultura do jornal Público, numa peça que destaca o potencial destas iniciativas na criação de novos trabalhos artísticos. O artigo do jornal diário coloca o gnration como uma das estruturas mais importantes do país no desenvolvimento de novos trabalhos, a par da Galeria Zé Dos Bois, em Lisboa, e o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães. Quartos para pernoitar e os múltiplos espaços de trabalho existentes no antigo quartel da GNR são vistos como uma mais valia pelo jornal Público.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação