Destaque Vila Verde

Tribunais. João Luís Nogueira “recupera” três milhões arrestados no processo EPATV

Fernando André Silva

O Tribunal da Relação de Guimarães anulou o arresto de bens de João Luís Nogueira no valor de três milhões de euros, arrestados na altura da detenção deste e de António Vilela, edil, relativo ao processo da venda da EPATV.

Ao que o V apurou junto de fonte ligada ao processo, esta anulação resulta em provas apresentadas pelos advogados de João Luís Nogueira que apontam que o dinheiro arrestado, nomeadamente cerca de um milhão em dinheiro vivo que o empresário detinha num cofre, não estava diretamente ligado à compra da EPATV.

Recorde-se que este arresto de bens foi feito após o inquérito do Ministério Público e investigação da Polícia Judiciária de Braga que desconfiam de várias irregularidades no processo, nomeadamente abuso de poder, prevaricação e corrupção ativa.

João Luís Nogueira foi detido a 14 de fevereiro pela PJ de Braga no âmbito da investigação do processo de alienação de 51 por cento da escola EPATV por parte dos Municípios de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro.

Também António Vilela, edil em Vila Verde, foi detido, suspeito de corrupção passiva no âmbito do mesmo negócio, algo que o edil tem refutado argumentando não ter ganho qualquer contrapartida com a venda da escola.

Recorde-se que ainda no mês de dezembro, o deputado Rui Silva, elemento da autarquia à data da venda da escola, foi constituído arguido pelo Ministério Público no Tribunal de Braga, no âmbito do mesmo processo.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista