Braga

Braga. “Saquetas de Rua” deu a adotar 31 gatos recolhidos na rua em 2017

A associação bracarense de resgate animal “Saquetas de Rua” deu para adoção 31 gatos recolhidos nas ruas de Braga durante o ano de 2017.

Foram também esterlizados e devolvidos às ruas 101 gatos durante o ano transato. Os dados são avançados pela associação ao Semanário V.

“Em 2017 esterilizamos e devolvemos à rua 79 gatas e 23 gatos assilvestrados. A esterilização de animais errantes é o cerne da nossa ação”, refere Sónia Marinho, responsável da associação.

A funcionar sem o canil, a associação resgata e acolhe gatos que sofram de maus-tratos ou abandono e entrega-os a famílias de acolhimento enquanto esperam por adoção.

Os gatos são depois divulgados através das páginas nas redes sociais da associação e entregues a adotantes que comprovem condições para acolher os felinos, mas, ao Semanário V, Sónia Marinho, aponta várias dificuldades no último ano.

“Não temos gatil, pelo que estamos sempre dependentes de FATs (Famílias de Acolhimento Temporário). Por vezes ainda temos limitações extra, como quando temos gatos que têm problemas de saúde, por vezes temos que estar com eles semanas ou meses para serem tratados antes de poderem seguir para adoção”, refere Sónia Marinho.

Mas há outros problemas em relação ao espaço para acolher os animais. A dirigente aponta o espaço como “limitado”, explicando que “até darmos esses não podem entrar outros”.

“Foi assim com a Flor, uma gata que esteve connosco 5 meses a ser tratada e, quando ficou pronta para ser adotada, ficou mais três à espera que aparecesse um dono”, explica, apontando ainda que “gatos pretos ou pretos e brancos têm sempre menos pretendentes”.

A Saquetas de Rua é um projeto levado a cabo por um conjunto de pessoas da cidade de Braga, empenhadas em ajudar colónias de gatos de rua.

A esterilização de animais errantes é o cerne da associação, de modo a “contrariar a sobrepopulação existente e todo o sofrimento que daí advém para os gatos de rua”.

Paralelamente, alimentam e protegem diariamente dezenas de colónias da cidade de Braga.

Existem como associação formalizada desde outubro de 2017, com o nome “Associação para a Proteção de Animais Errantes de Braga”.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo