Braga Destaque

Comércio. Saiba quais são as 46 “lojas com história” da cidade de Braga

Braga, 14/09/2015 - Mercearia S. João. (Sérgio Freitas)
Redação
Escrito por Redação

O Município de Braga promove na próxima Segunda-feira, dia 26 de fevereiro, na Associação Comercial de Braga (ACB), uma sessão pública de apresentação do projecto ‘Lojas com História’, que visa salvaguardar e dinamizar o comércio histórico e tradicional da cidade.

A sessão marca, igualmente, a abertura da consulta pública para efeitos de reconhecimento e proteção de 46 estabelecimentos comerciais e entidades de interesse histórico/cultural ou social. Das 125 propostas, foram selecionadas 46. Centenárias são 15.

A iniciativa, com início marcado para as 18h, contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e do vereador Miguel Bandeira.

Da lista de 46 estabelecimentos a classificar fazem parte as Frigideiras do Cantinho; Pastelaria Luxa; Ourivesaria Confiança; Café Vianna Bar; Óptica Cerqueira Gomes; Mercado S. João; A Brasileira Café; Barbearia Vasconcelos; Correaria Moderna; Torrefacção Bracarense; Chapelaria Machado; Casa das Velas; Casa das Flores; Pastelaria Cabanelas; Ourivesaria Santos; Lusitana Pastelaria; Barbearia Albino da Costa Pereira; Ferreira Capa; Sapataria Amorim, Casa Pimenta Restaurante.

A proposta engloba, ainda, os seguintes estabelecimentos comerciais: Flor do Vouga; Paramentaria Vasconcelos; Pereira das Violas; Queijaria Central; Farmácia Lima, Braga Oliva; A Colonial; Casa Faria; Farmácia Brito; Pires Joalheiro; Restaurante 1951, Restaurante Minisport; Restaurante 1966; Funerária de S. Vicente; A Negrita; Casa das Sementes; Restaurante Bem-me-quer; Pharmacia Sousa Gomes; Doçaria de São Vicente; Tasquinha Dom Ferreira; Móveis S. Victor; Relojoaria Maurício Queiróz; Restaurante Cruz Sobral; Restaurante Inácio; Relojoaria Oliveira; Macedo & Companhia; Companhia Hortícola do Minho; Casa Silva.

Para o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, este é um projecto que vai ajudar a preservar a memória da Cidade. “O comércio teve sempre um papel muito relevante na vida de Braga, ocupando um lugar determinante na vida económica, social e cultural”, refere o Autarca.

O projeto ‘Lojas com História’, que decorre da Lei n.º 42/2017 de 14 de Junho, prevê a dinamização de iniciativas que visam apoiar a preservação de estabelecimentos e entidades reconhecidos como de valor colectivo, designadamente através da aplicação de um regulamento de benefícios, incentivos e apoios de diversa natureza.

A distinção é atribuída em função do apuramento técnico especializado do interesse cumulativo da actividade, bem como da existência e preservação de elementos patrimoniais materiais, culturais e históricos.

Neste âmbito, o Município de Braga, em articulação com a ACB, constituiu um grupo de trabalho que tem vindo a desenvolver investigação neste sector. A equipa, coordenada por José Alberto Rio Fernandes, especialista em Urbanismo Comercial, identificou 125 lojas passíveis de serem classificadas. Nesta primeira fase é proposta a classificação de 46 estabelecimentos, 15 dos quais centenários.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação