Destaque

Galiza. Violação de mulher no Caminho de Santiago era afinal uma mentira

Partilhe esta notícia!

Queixou-se de ter sido violada por dois homens no Caminho de Santiago, no início de fevereiro, mas terá inventado tudo na sequência de uma crise psicótica, noticia hoje o jornal La Voz de Galicia.

A mulher venezuelana de 50 anos admitiu que inventou o caso e adianta a Guardia Civil que já tinha feito algo idêntico em maio, no Santuário de Fátima.

A Guardia Civil começou a investigar o caso depois de a mulher ter aparecido em Val do Dubra, a uns 20 quilómetros da capital galega, dizendo ter sido atacada e com lesões compatíveis com o seu relato. A mulher queixou-se de ter sido sequestrada e agredida dentro de um carro e depois abandonada nua num descampado.

As autoridades, que tinha pedido cautela sobre este caso, em parte devido ao relato muito confuso da mulher, concluíram agora que o ataque não ocorreu. Depois de internada e estabilizada, foi a própria mulher a admitir o que se tinha passado, segundo o jornal galego.

Comentários

topo