Destaque

Vila Verde. Queimas descontroladas consumiram mais de 50 hectares nos últimos dias

Partilhe esta notícia!

Vila Verde tem vivido momentos complicados no que toca a incêndios florestais, com um aumento significativo de ocorrências ao longo da última semana. Quase todos com origem em queimadas rurais cujos intervenientes perdem o controlo das chamas, acabando em incêndio.

Ao Semanário V, o segundo-comandante dos Bombeiros de Vila Verde fala de uma situação “preocupante”. “Podemos dizer que já arderam mais de 50 hectares nos últimos dias, mas ainda falta fazer um reconhecimento total porque o número de área ardida certamente é maior”, diz, apontando responsabilidades para queimadas descontroladas.

“Os proprietários tentam resolver com o fogo aquilo que não conseguem resolver com as limpezas”, começa por referir Luís Morais, apontando que os incêndios provêm de “queimadas sem licença, executadas sem cumprir as normas de segurança que a legislação impõe”.

“Nos últimos dias fizemos queimadas controladas em Ponte S. Vicente e em Prado e não aconteceu nada disto”, diz, dando também o exemplo dos Sapadores Florestais, que “também têm feito queimadas e corre tudo dentro da normalidade”.

“As coisas têm de ser preparadas antes da queimada. Não é só chegar o fogo”, alerta Luís Morais, apontando o “vento” como principal inimigo de quem queima.

“Quando fazemos uma queimada não começamos pelo lado que nos apetece. Avalia-se o relevo e, sobretudo, o vento, que não tem estado assim tão moderado como as pessoas pensam. Começamos de um lado, contra o vento, e finaliza-se a queima toda sempre ‘de cauda’ até terminar”. vinca o também responsável pela Proteção Civil do Município de Vila Verde.

Carrinha ardeu em Sande

Embora não se tenha registado feridos, uma carrinha ficou completamente destruída pelas chamas, em Sando, junto à capela de São Frutuoso. “Só sobrou uma caixa de ferramentas”, disse Luís Morais sobre esse incêndio, novamente com origem em queimada.

“O proprietário estava a limpar o terreno e executou uma queima de sobrantes mas não pensou no vento. Quando o incêndio fugiu, tentou agarrá-lo e quando se apercebeu já a carrinha estava a arder”, refere o segundo-comandante.

Valdreu assustou ontem à noite

Outro incêndio com origem numa queimada, desta vez no concelho de Terras de Bouro, passou para Valdreu, em Vila Verde, e ameaçou habitações no lugar de Carrazedelo.

“É um lugar com algumas habitações de lazer e outras habitadas, o que obrigou a uma maior movimentação de meios para o local”, disse Luís Morais.

 

Comentários

topo