Braga Destaque

Braga. Já abriu o novo troço da Variante do Cávado

Redação
Escrito por Redação

“Este é o princípio de um esforço que o município vai continuar a desenvolver ao longo dos próximos anos e que se vai revelar crucial para a melhoria da mobilidade na cidade de Braga”. Foi desta forma que o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, inaugurou esta sexta-feira, 2 de março, o novo troço da Variante do Cávado.

A via que abriu hoje ao público de 1150 metros, inserido num troço de cerca de dois quilómetros, representa uma enorme mais-valia para as populações da zona de Palmeira, Real e Dume, e irá facilitar o acesso às estradas nacionais 101 e 201, bem como aliviar o fluxo de trânsito no acesso ao centro da cidade.

Como explicou Ricardo Rio, a totalidade do troço não teve custos para o município, uma vez que, “aquando da construção do centro comercial ‘Nova Arcada’, houve uma negociação com o promotor para que este custeasse a construção do primeiro troço da Variante”.

Agora, ficam por abrir ao trânsito 674 metros que já estão concluídos mas que estão pendentes da execução dos restantes 259 metros de ligação à ETAR de Frossos, tendo o município recebido uma compensação superior a 400 mil euros pela sua não conclusão.

“Sabemos que, atualmente, um dos grandes problemas com que Braga se confronta é o enorme fluxo de trânsito de atravessamento no centro da cidade. Esta variante do Cávado – que na sua plenitude terá cerca de cinco quilómetros de extensão -, será um dissuasor desse mesmo fluxo e vai criar condições de escapatória mais acessíveis e mais céleres para quem não necessita de ir para o centro de Braga, sobretudo após a ligação ao nó de Ferreiros”, sublinhou Ricardo Rio.

A parte final da ligação será, assim, concluída pela autarquia e será enquadrada no processo de regularização do rio Torto, que se encontra em fase final de licenciamento junto da CCDR-N, numa intervenção que ascende a um investimento superior a 750 mil euros.

“No cômputo geral, entre a intervenção no rio Torto e a conclusão da ligação deste troço, o município investirá cerca de 1 milhão e 150 mil euros, dos quais 400 já estão liquidados pela entidade promotora da superfície comercial”, vincou o Edil.

No entanto, o objetivo do município é “dar sequência a esta variante do Cávado nos dois sentidos. A prioridade é apoiar atividades económicas, garantindo as ligações aos parques industriais de Adaúfe e Pitancinhos. A segunda fase irá englobar a extensão até ao nó de Ferreiros que irá permitir a ligação completa para todo o fluxo de trânsito desta zona da cidade em direção às auto-estradas”, concluiu Ricardo Rio.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação