Destaque Região

Insólito. Padre pede uma transferência ao vencedor do Euromilhões no boletim paroquial

Pedido no boletim da paróquia de Lousado (c) Ricardo Carvalho / Semanário V
Fernando André Silva

O boletim paroquial da freguesia de Lousado, em Famalicão, onde saiu na passada terça-feira o primeiro prémio do Euromilhões, está a causar polémica por entre os habitantes por incluir um pedido insólito.

No mesmo boletim, à responsabilidade do padre da freguesia, Eusébio Baptista, vem um pedido ao novo vencedor do concurso milionário para que seja altruísta e faça uma transferência para o IBAN da comissão fabriqueira daquela paróquia.

“Na quarta-feira passada falou-se de Lousado pelos melhores motivos”, começa por dizer a publicação, destacando que são “muitos milhões…”. “Será que o feliz sortudo vai ter um gesto de altruísmo em oferecer uma dádiva a esta paróquia de Lousado?”, questiona o texto no boletim.

“Podendo e devendo conservar o seu anonimato, poderá fazê-lo por transferência”, termina a nota, apontando ainda o número IBAN de uma conta no nome da Fábrica da Igreja Paroquial Santa Marinha de Lousado.

Ao Semanário V, fonte próxima do Pe. Eusébio afiançou que o donativo “é mais do que necessário”. “Temos obras inacabadas na igreja e temos uma residência paroquial para requalificar”, apontou a mesma fonte, indicando que o dinheiro “seria para isso”.

No entanto, alguns populares de Lousado, à conversa com o V, não acharam “conveniente” este pedido. Joaquim Barbosa, habitual frequentador daquele espaço religioso, acha que “é abuso” por parte da paróquia “estar já a pedir dinheiro ao rapaz”. “Esse tipo de pedidos devia ser feito de forma privada e não através de um boletim”, referiu ainda o paroquiano.

O que é certo é que a publicação é apenas mais um motivo para que se fale do vencedor do 61 milhões, ainda que este permaneça anónimo. Fonte da empresa Continental Mabor indicou ao V que durante a passada semana foi feita uma reunião e o nome do vencedor ainda não era conhecido, pois “está muita gente de baixa”.

“É quase certo que não vai voltar para trabalhar e vai requirir despedimento. Só nessa altura é que poderemos tirar algumas dúvidas sobre quem venceu o prémio”, concluiu a mesma fonte.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista