Vila Verde

Vila Verde. EPATV recebeu bênção dos finalistas

Redação
Escrito por Redação

A Celebração Pascal com bênção dos finalistas lotou hoje o auditório da Escola Profissional Amar Terra Verde, numa Eucaristia presidida pelo padre António Rodrigues, animada pelo Grupo Coral da EPATV, sob o estandarte da confiança no futuro.

Foi uma manifestação de Fé e de confiança no futuro da EPATV, a celebrar 25 anos, alicerçados em bases sólidas que são garantia de sucesso no futuro.

“O que aconteceu aqui hoje, envolvendo os dezanove cursos, protagonizado por alunos finalistas e professores das trinta e três turmas, é o certificado de que esta Escola Profissional é um exemplo de valores na formação integral dos jovens” – garantiu João Luís Nogueira. O diretor não escondeu a sua alegria pelo entusiasmo com que esta manhã foi vivida por todos que “queremos manter no futuro. Além de bons profissionais, o mercado de trabalho necessita de homens e mulheres cultos e solidários”.

Esta foi a convicção manifestada pelo celebrante, no final da Eucaristia, ao “constatar que a Escola continua a progredir, nestes 25 anos que são garantia de bases sólidas para ser cada vez maior e melhor. A vossa vida é a prova de que esta é uma escola de grande valor e de valores” – concluiu o Padre António Rodrigues.

Aos alunos finalistas uniram-se muitos professores e funcionários, liderados pelo diretor, João Luís Nogueira, da Escola numa jornada que encerrou com o almoço de Páscoa para todos os elementos desta comunidade educativa. O almoço constituiu mais uma demonstração eloquente dos alunos dos cursos de Restauração/ Bar, Cozinha/Pastelaria e Padaria e Pastelaria.

Ao som dos cânticos entoados pelos 35 elementos do Grupo Coral da Escola, dirigido pelo prof. Marco Alves, um representante de cada curso, no momento do Ofertório, colocou sobre o altar um símbolo do seu curso, desde fardas, a peças de automóveis, simbolizando a dádiva do melhor dos alunos nos anos em que aprenderam a “encaminhar-se para a vida profissional e pessoal”.

De facto, lembrou o padre António Rodrigues, “o nosso fracasso ou nosso sucesso depende da capacidade anímica com que encaramos a vida e a nossa negligência é a porta para o fracasso”, como aconteceu ao povo de Israel no tempo do Cativeiro da Babilónia.

Idêntico fracasso há-de acontecer com os Judeus, após apedrejarem Cristo apesar d’Ele trazer “uma menagem sedutora do perdão, do amor e da ajuda” e sofreram a invasão dos romanos.

O sacerdote desafiou os jovens finalistas – cerca de 200 – e os professores a terem bondade e competência porque essa é a janela do sucesso” enquanto o Coro sublinhava o apelo: “tens que dar um pouco mais do que tens”.

Em representação dos finalistas, uma aluna, na sua saudação final, manifestou “total gratidão por ter a possibilidade de estudar, não esquecendo a amizade dos colegas, a competência dos professores e funcionários bem como a dedicação dos pais que se esforçaram por nos dar esta oportunidade”.

Ficou também um pedido de “perdão por algumas atitudes egoístas com colegas, docentes e funcionários” e o pedido a “Deus para que continues do nosso lado”.

O padre António Rodrigues agradeceu aos finalistas a honra que “me deram para presidir a esta eucaristia. Quero, do fundo do coração, que tenhais êxito na vossa vida e na vossa profissão”.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação