Região

Ensino. Melhores alunos das secundárias trabalham com cientistas da UMinho

Redação
Escrito por Redação

Os melhores alunos de meia centena de escolas secundárias dos distritos de Braga, Bragança, Viana do Castelo e Vila Real estão na próxima semana na Universidade do Minho para uma formação especial, que inclui aulas específicas e a integração em equipas internacionais de investigação. Os 220 estudantes do 11º e 12º anos são acolhidos esta segunda-feira, dia 26, às 9h30, no anfiteatro B1 do campus de Gualtar (Braga) e no auditório B1.10 do campus de Azurém (Guimarães), respetivamente pela vice-reitora Margarida Casal e pela pró-reitora Linda Veiga.

Os jovens repartem-se depois, segundo as suas áreas de eleição, pelas diferentes Escolas e Institutos da academia. O programa de três dias inclui formações em ciências, direito, medicina, ciências sociais, enfermagem, economia e gestão, educação, engenharia, psicologia, letras e ciências humanas.

Por exemplo, será possível construir um modelo de olho artificial, aprender cirurgias simples, desenvolver partículas e materiais fibrosos para aplicar em componentes biomédicos, simular um julgamento penal, auscultar o cérebro humano, aprender primeiros socorros, analisar textos manuscritos medievais, produzir sensores a partir de diversos polímeros e nanoestruturas condutoras, assumir o papel de gestor, fabricar perfumes com base em fontes naturais de origem vegetal. Há ainda um grupo de alunos que vai ser integrado no ensaio, com a Orquestra e o Coro de Alunos da Licenciatura em Música da UMinho, da obra “Stabat Mater, Op. 58”, do checo Antonín Dvorak, que será apresentada na segunda-feira, às 21h30, na Igreja Santa Cruz, em Braga.

Reitor na sessão de encerramento

O programa encerra na quarta-feira, dia 28, às 17h00, no anfiteatro B1 de Gualtar, com a intervenção do reitor Rui Vieira de Castro, a entrega de diplomas aos participantes e um lanche. Prevê-se ainda a presença dos presidentes das Escolas e dos Institutos da UMinho, de responsáveis das instituições de ensino secundário e dos pais dos alunos. A Reitoria considera que esta iniciativa contribui para aproximar a academia dos mais jovens, incentivando-os a fazer formação superior de qualidade e investigação de ponta, para além de sensibilizar a comunidade em geral para o conhecimento produzido nesta Universidade.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação