Amares

Amares. Populares apresentam queixa por descargas ilegais para o Cávado

Fernando André Silva

Continuam as descargas de saneamento para o rio Cávado, provenientes da estação de tratamento elevatória situada na freguesia de Lago, sendo que a situação já dura há várias semanas.

Manuel Moreira, autarca, já avisou que se trata de um problema da responsabilidade das Águas do Norte, mas a situação continua por resolver. Alguns populares registaram em vídeo e fotografia e fizeram uma denúncia para a associação ambiental Quercus, conforme documento enviado à imprensa.

Segundo os populares, o rio “tem recebido descargas residuais não tratadas sistematicamente, na estação de elevação, quando a central não está em funcionamento com falta de energia ou bomba avariada”.

“Esta situação é demasiado grave, pois tem consequências não só ambientais como de saúde”, refere ainda a queixa apresentada.

PS questionou Manuel Moreira

Também o Partido Socialista (PS) de Amares levantou esta questão durante a reunião de executivo realizada esta segunda-feira. Em comunicado, os socialistas apontam aquilo que classificam como “factos preocupantes”. Segundo o PS, não é só em Lago que há problemas. Na ETAR de Ferreiros, desativada há um ano, estará um “grande buraco a céu aberto com águas poluídas”, referem os  socialistas.

Segundo o PS, existem ainda “pequenos problemas com a rede de saneamento relatados por munícipes” e que a empresa “Águas do Norte”, quando confrontada, remete responsabilidades para a Câmara de Amares.

O PS fala ainda de um “diferente entre a Câmara e a empresa Águas do Norte”, que “já era público”, sobre 500 mil euros que a empresa reclama. Segundo os socialistas, há agora um novo diferendo entre as duas entidades, com a empresa a reclamar 200 mil euros de faturas vencidas”. As questões dos socialistas terão ficado sem resposta.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista