Vila Verde

Vila de Prado. Como uma ponte e um ovo atraem milhares na Páscoa

Redação
Escrito por Redação

A noite de Páscoa tem mais encanto, na hora de comer o Ovo na Ponte. Na Vila de Prado, a chama da tradição está bem acesa, como demonstrou o mar de gente que no passado domingo, 1 de abril, se deslocou à velha ponte filipina para uma das iniciativas mais aguardadas do calendário pradense, que atrai visitantes de toda a região.

“Aquele que, à meia-noite do dia de Páscoa, sobre ela comer um ovo cozido, passará todo o ano sem ser acometido de dores de cabeça”, reza a lenda. Diz a voz do povo que as cascas do ovo devem ser lançadas sobre o leito do rio Cávado para que se cumpra a profecia popular.

A superstição dá o mote, mas foi no ambiente de amizade, alegria e celebração pascal que a tradição ganhou raízes e extravasou as fronteiras da Vila de Prado e do concelho, mobilizando anualmente largos milhares de pessoas à margem direita do Cávado. Este ano, a Junta da Vila de Prado investiu na melhoria das condições no local, com o intuito de tornar a experiência ainda mais memorável para pradenses e visitantes. S. Pedro também deu uma ajuda e a noite amena de primavera contrastava com a semana de chuva e frio que a tinha precedido. Das 23h em diante a multidão foi ganhando forma e criou uma bela moldura humana que atingiu o apogeu pelas 00h, altura de comer os ovos, tradicionalmente acompanhados com champanhe ou vinho branco, e cantar “aleluias”.

Pouco depois começou a inesperada e surpreendente sessão de fogo de artifício. Uma explosão de cores irradiava da praia do Faial rompendo a escuridão do céu e das águas, refletida de forma sublime pelo espelho de água do Cávado. O trânsito automóvel na ponte esteve cortado cerca de 3 horas para dar lugar unicamente às pessoas que conviveram cordialmente trocando entre si ovos cozidos e copos, a par das ‘selfies’ e das fotos de grupo para fazer inveja aos ausentes. Nota de destaque também para os dois stands implantados no local, que permitiram aos menos prevenidos adquirir bebidas para ‘empurrar’ os ovos cozidos.

A autarquia da Vila de Prado garantiu ainda a melhoria da iluminação da ponte para a ocasião e reforçou a quantidade de caixotes de lixo nas imediações da iniciativa. Os presentes no evento corresponderam à medida e grande parte das garrafas e dos copos de plástico foram colocados nos contentores, pelo que, no final da festa, rapidamente a ponte ficou limpa.

O presidente da Junta da Vila de Prado, Albano Bastos, não escondeu a satisfação pelo sucesso do evento e reforçou a importância de manter vivas as tradições locais, que espelham e reforçam a idiossincrasia das gentes pradenses e, em simultâneo, se assumem como oportunidades soberanas para fortalecer os laços entre a comunidade.

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação