Destaque Vila Verde

Vila Verde. Jerónimo de Sousa leva requalificação da EN 101 à Assembleia da República

Jerónimo de Sousa em Priscos / Arquivo (c) FAS / Semanário V
Fernando André Silva

O líder parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), em conjunto com o restante grupo parlamentar do PCP com assento na Assembleia da República, apresentou na quinta-feira um projeto de resolução dirigida à Assembleia da República sobre a temática das acessibilidades viárias no concelho de Vila Verde, pedindo a requalificação da EN 101 e ainda a construção de duas variantes, uma pelo interior do concelho até à zona norte e outra para “libertar” o trânsito na Vila de Prado.

Os deputados do Grupo Parlamentar do PCP propuseram à Assembleia da República que “proceda à rápida conclusão das obras de requalificação da EN 101, incluindo a construção da variante, dotando para esse efeito, a empresa Infraestruturas de Portugal dos meios adequados”, e que “proceda à construção da variante à EN 205, incluindo a construção do nó de ligação da A3 na freguesia de Lama, concelho de Barcelos, dotando, para esse efeito, a empresa Infraestruturas de Portugal dos meios adequados”.

Aquele grupo parlamentar deixa o alerta de que esta obra não foi considerada prioritária pelo anterior Governo e que no caso do atual executivo “apenas se vislumbra uma intervenção ao nível da requalificação”, nomeadamente a construção de uma rotunda na Loureira.

Em anexo aos pedidos, o PCP explica a necessidade da “melhoria da acessibilidade rodoviária ao concelho de Vila Verde”, indicando que é um concelho situado a onze quilómetros da capital de distrito e que mantém com Braga ligações comerciais, industriais e de serviços, indicando que a EN 101, que liga Braga e Vila Verde aos concelhos de Ponte da Barca, Arcos de Valdevez e Monção, está congestionada fruto de um tráfego automóvel diário na ordem dos 20 mil utentes.

Os deputados do PCP alertam que “há vários anos que a população, os autarcas e os automobilistas [de Vila Verde] reclamam a construção da variante à EN 101, a qual permitiria desviar muito do seu tráfego na travessia de Vila Verde e descongestionar o tráfego” na área da Zona Empresarial de Gême.

Na mesma proposta do PCP é referido que um estudo das Infraestruturas de Portugal, realizado há sete anos, indica  a necessidade de intervenção que permita eliminar estrangulamentos viários através de duas soluções. “A construção de variantes que permitam suprir o problema de atravessamento dos aglomerados urbanos, ou, em alternativa, a implementação de um novo corredor com perfil de Estrada Nacional”.

Esse estudo propõe que sejam realizadas intervenções de requalificação de diversos troços da EN101 entre Ponte da Barca e Braga, que contemplam a construção de oito variantes, com o objetivo de retirar o tráfego de passagem do interior de algumas localidades.

Comunistas dão voz à Assembleia Municipal de Vila Verde e pedem variante em Prado

O grupo parlamentar indica que recebeu uma moção da Assembleia Municipal de Vila Verde, aprovada por todos os partidos, onde é dito que “está prevista a construção de uma rotunda na Freguesia da Loureira, a iniciar em março de 2018, e a materialização de passeios para peões e a sua repavimentação desde o limite da referida freguesia até à entrada sul do centro urbano de Vila Verde para setembro de 2018 e a requalificação integral (…) está agendada para os anos de 2019 e 2020”.

Os comunistas alertam ainda para uma “exigência de melhorias nas acessibilidades rodoviárias no concelho de Vila Verde, que é “extensiva à Estrada Nacional 205”. “Esta via permite as ligações entre o concelho de Vila Verde e o concelho de Barcelos e, por este aos concelhos do litoral”, referem os comunistas, citando a mesma moção enviada pela Assembleia Municipal de Vila Verde, em que “EN205 já não corresponde às necessidades de mobilidade e acessibilidades atuais”, pedindo “uma alternativa ao atravessamento do núcleo urbano da Vila de Prado”, com a criação de “um acesso direto à Zona Industrial da Vila de Prado, Oleiros, Cervães e Cabanelas” e a construção do nó de ligação à A3, o chamado “nó de Lama”.

“Há vários anos que o PCP defende a melhoria das acessibilidades no distrito de Braga e, no caso em apreço do concelho de Vila Verde, bem como reclama e exige aos sucessivos governos, incluindo o atual, a ligação da A3 à Estrada Nacional 205 através da construção do nó na Freguesia de Lama, concelho de Barcelos”, referem os comunistas a propósito desta temática.

“A não realização das obras de requalificação e o protelamento da construção das variantes tem repercussões muito negativas na mobilidade dos cidadãos e na atividade económica dos concelhos, contribuindo para o aumento das dificuldades sentidas pelas empresas, para a destruição de emprego e para o agravamento da sinistralidade rodoviária, pelo que urge aumentar o investimento público mediante a construção destas infraestruturas”, finaliza o projeto de resolução, assinado pelos deputados Carla Cruz (eleita por Braga), Bruno Dias, João Oliveira, António Filipe, Paula Santos, Ana Mesquita, Jerónimo de Sousa, Francisco Lopes, Miguel Tiago, Diana Ferreira, Jorge Machado, Rita Rato, João Dias e Paulo Sá.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista