Vila Verde

Vila Verde. Nova ambulância de emergência com aplicação para transportar crianças

Fernando André Silva

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde (AHBVVV) adquiriu uma nova ambulância para emergência, em inevestimento a rondar os 50 mil euros, a pedido do próprio presidente da associação.

Carlos Braga, presidente da AHBVVV, indicou ao Semanário V que este era um “investimento necessário” e que uma das caraterísticas especiais desta nova ambulância é o facto de estar aplicada para transporte de menores e crianças, para além de ser uma viatura que garante conforto e segurança, não só aos utentes, como aos próprios operacionais dos bombeiros.

“Esta nova ambulância foi considerada o furgão do ano no ano passado e garante qualidade e segurança para o transporte”, avançou ainda o presidente.

A ambulância é uma Volkswagen Crafter, que efetivamente foi considerada “comercial do ano 2017” por um painel de jornalistas especializados, ficando à frente da Toyota e da IVECO Daily, e tem o custo para a AHBVVV de 56,665.48 euros, confirmou o V na ata de reunião do passado dia 20 de março.

Este foi mesmo um pedido expresso por Carlos Braga, conforme o documento a que o V teve acesso, que indica “pelo presidente foi informado que dada a necessidade permanente devido aos serviços de transporte e prestação de cuidados de emergência médica, de doentes urgentes e emergentes”, foi proposta “a aquisição de uma ambulância de emergência ABSC (Tipo B)”.

Para a venda da nova ambulância concorreram dois vendedores (Carclasse e Auto-Ribeiro), tendo esta última vencido a proposta por ser cerca de 3 mil euros mais barata. A proposta da Carclasse rondava os 60 mil euros.

Segundo Carlos Braga, a aceitação da proposta da Auto-Ribeiro deveu-se também por este veículo ser “um modelo recente”.

Esta ambulância junta-se a outras duas compradas em dezembro

Recorde-se que ainda em dezembro de 2017, a AHBVVV comprou outras duas ambulâncias, desta feita de transporte de doentes não-urgentes, num investimento de cerca de 67 mil euros.

Na altura, e em declarações ao V, Carlos Braga referiu que “as que existiam estão obsoletas, e tivemos de renovar a frota”, acrescentando que “é um investimento a pensar em Vila Verde e os seus habitantes criando condições mais sofisticadas para os doentes”.

Comentários

Acerca do autor

Fernando André Silva

Fernando André Silva

Jornalista